Categorias
Negócios

O impacto da  corrupção nos negócios

A corrupção gera um cenário de concorrência desleal e impacta toda uma cadeia.

Nos últimos anos muito se falou sobre corrupção, principalmente no meio politico. Grandes escândalos com impactos nacionais foram veiculados na mídia para que todo mundo tivesse ciência.

O que muitas vezes não fica claro, é que essa corrupção politica que temos acompanhado também afeta o mundo dos negócios e a vida do empreendedor brasileiro. Afinal, o que é essa tal corrupção?

Corrupção é o efeito ou ato de corromper alguém ou algo, com a finalidade de obter vantagens em relação aos outros por meios considerados ilegais ou ilícitos.

O empreendedorismo no mundo dos negócios tem como objetivo gerar emprego, renda, riqueza e transformação para a sociedade de uma maneira geral. Quando a corrupção se encontra com o mundo dos negócios | empreendedorismo essa conta se inverte, os benefícios que o negócio traria para a sociedade ao redor são extintos, pois a corrupção visa o unilateralismo, um pequeno grupo enriquecendo ou levando vantagem enquanto toda uma cadeia fica impactada negativamente.

A corrupção gera um cenário de concorrência desleal e impacta toda uma cadeia. A partir do momento que um membro do ecossistema empreendedor é corrompido, todos são impactados por essa ação. Corrupção é como se fosse um iceberg, vemos uma pequena parte exposta, porém não temos a visão do estrago que o todo pode fazer.

Pesquisa inédita do SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio ás Micro e Pequenas Empresas) mostra que 31% dos empreendedores entrevistados apontaram a corrupção como o principal obstáculo enfrentado em 2017, seguido pelo desemprego alto (25%) e pela taxa de juros elevada (17%). Para 52% dos donos de pequenos negócios, o ano de 2017  foi pior do que 2016¹.

Enquanto tivermos corrupção sendo praticada por nossos políticos (de todas as esferas), por empresários (como o caso da Carne Fraca e Lava-Jato demonstraram), pelo nosso Judiciário e mesmo pelo nosso povo em termos gerais (a velha história do “jeitinho brasileiro”), nunca seremos um país verdadeiramente de “ ORDEM E PROGRESSO”.

Com todo esse cenário atual, muito vem se falando sobre como combater a corrupção no mundo dos negócios. Nesse quesito o COMPLIACE está em evidência, sendo implantando pelas grandes corporações. Trata-se de ação interna da empresa voltada a garantir que o negócio se mantenha dentro das regras estabelecidas pelos órgãos reguladores.

Não há dúvidas que o desenvolvimento do país seria muito maior se tivéssemos menos corrupção, o Brasil é um pais de empreendedores criativos e inovadores. Penso que é necessário tornar a corrupção mais custosa para os seus praticantes, punindo com menos flexibilidades e regalias. Afinal, ninguém deveria estar acima da lei.

ALAN FARIAS COSTA Administrador, especialista em Comunicação e Marketing Empresarial, palestrante e membro do Conselho de Jovens Empreendedores de Sergipe (CJE-SE)
Categorias
Empreendedorismo Negócios

Negócios inovadores impõem desafios para tributação no Brasil

Airbnb, Uber, Netflix, Spotify, dentre outros negócios inovadores – que começaram como Startups, entretanto hoje estão se consolidando com uma base de usuários exponencial – estão mudando a forma como as pessoas enxergam o mundo.

A economia compartilhada – onde oferta e demanda se equalizam resolvendo problemas básicos como mobilidade, estadia, entretenimento, estacionamento – não é mais paradigma e sim realidade. Segundo uma projeção da consultoria PwC feita em 2017, o setor deve movimentar mundialmente US$ 335 bilhões no ano de 2025.

A agressividade inovadora, na contramão, desperta a fúria das empresas e conglomerados econômicos consolidados nos mercados, a exemplo da hostilidade existente ainda hoje entre taxistas e motoristas de aplicativos.

A hostilidade também surge sob outro aspecto que parece em segundo plano, porém vem ganhando cada vez mais notoriedade na mídia: estes novos negócios terão a incidência de impostos? Se sim, quais? Na Europa e nos EUA o debate está muito adiantado e resvala principalmente nas sofisticadas operações utilizadas por essas empresas para reduzir o pagamento de impostos.

Manobras possíveis por causa da própria natureza destes negócios: grande parte do seu valor está em sua propriedade intelectual e os sistemas tributários em todo mundo ainda não estão preparados para lidar com isso. Desta forma, remessas de dinheiro que poderiam ser consideradas lucros, e sofrer taxação, são movimentadas como royalties sobre o uso de propriedade intelectual sem que sejam taxadas.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) estima, em 2017, que 240 bilhões de dólares foram evitados em impostos todos os anos em operações como essas. O valor é quase metade de toda a arrecadação do Brasil em 2016. Apesar disto, seria impróprio dizer que estas empresas atuam na ilegalidade.

Pelo contrário, a engenhosidade e a arrojo são marcar registradas dos negócios inovadores e, infelizmente, os governos ao redor do globo são lentos e burocráticos, enquanto as Startups são ágeis e adaptáveis.

A intangibilidade destes negócios propõe uma releitura e um refino jurídico e interpretativo no qual os órgãos do Estado ainda não preparados, a começar que muitos sequer compreendem a natureza deles. Afinal, um serviço realizado na nuvem como definir onde recolher o ISS, por exemplo? Entre estas e outras dúvidas, surgem iniciativas a exemplo do Projeto de Lei do Senado (PLS) nº 748/2015 que visa regulamentar o compartilhamento de imóveis residenciais por meio de sítios eletrônicos ou aplicativos, a exemplo do Airbnb.

Desde 23/02/2017 o projeto está com a relatoria e, enquanto isso, seguimos em meio a mudanças cada vez mais agressivas. Talvez, quando o PLS se tornar lei, a economia compartilha já tenha sido substituída por outra inovação. Afinal, como diz o bom e velho latim, tempus fugit.

THIAGO NORONHA Advogado. Sócio do Álvares Carvalho & Noronha – Advocacia Especializada (ACNLaw). Pós-Graduando em Direito Empresarial pela PUC/MG. Diretor Jurídico do Conselho de Jovens Empreendedores de Sergipe (CJE/ SE). Membro da Escola Superior de Advocacia (ESA/SE).
Categorias
Negócios

Sebrae

Nesta luta pela independência profissional e financeira, especialmente para quem foi afetado pela crise econômica, perdeu o emprego e pretende abrir o próprio negócio, é preciso se dedicar ao planejamento correto. Durante esta jornada, uma das melhores fontes de informação é o SEBRAE.

O SEBRAE é o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Ele é  uma entidade privada que contribui para a promoção da competitividade e do desenvolvimento sustentável de pequenos e médios empreendimentos, onde se enquadram empreendimentos com faturamento bruto anual de até R$ 3,6 milhões.

O papel e a importância do SEBRAE

O papel e a importância do SEBRAE

No mercado há mais de 40 anos, suas ações se concentram no fortalecimento do empreendedorismo e em projetos que permitem a aceleração da formatização da encomia.

Suas ações são desenvolvidas muitas vezes com a ajuda de parcerias aliadas a setores públicos e privados, programas de facilitação do acesso ao crédito, projetos de incentivo à inovação, programas de capacitação, rodadas de negócios e estímulo o associativismo.

Todas estas soluções ofertadas pelo SEBRAE atendem tanto a empreendedores iniciantes quanto a pequenas e médias empresas que já estão em funcionamento e buscam reposicionamento no mercado ou aprimoramento do seu modelo de negócios.

Formação e cursos do Sebrae

Formação e cursos do Sebrae

Uma das formas de disponibilizar conhecimento e contribuir para o desenvolvimento de empreendedores e o sucesso de negócios é através dos programas de cursos do SEBRAE. A instituição possui um acervo gratuito e online para ajudar na formação de empresários de sucesso.

Há cursos e materiais didáticos direcionados para cada fase do desenvolvimento de negócios, que compreendem: Os cursos online (EAD); dicas para quem deseja se tornar um MEI (Micro empreendedor Individual); Serviços de consultorias para quem pretende alavancar um negócio já em desenvolvimento; dicas para a criação e planejamento de uma franquia, além de um apanhado geral de temas interessantes para pequenos negócios.

Os interessados em começar a experiência empreendedora, se tornando um empresário após o desemprego, podem começar a se especializar pelos cursos do SEBRAE começando por opções como:

  1. Aprender a empreender;
  2. Análise e Planejamento Financeiro;
  3. SEI Planejar;
  4. Kart 11 habilidades (vendas);
  5. Conquistar, encantar e surpreender clientes;
  6. Gestão da Qualidade: Visão Estratégica;
  7. Compras Governamentais.

Estas formações online estão disponíveis neste link e são uma ótima forma de começar planejando um negócio com segurança e eficiência, minimizando as chances de erro e de fracasso.

Dicas de links do portal SEBRAE

portal SEBRAE

Além da formação com os cursos à distância fornecidos pelo portal SEBRAE, também é possível acessar a diversos outros serviços dinâmicos e úteis como:

77 opções de cursos – Formações para auxiliar em todas as fases de desenvolvimento dos negócios, de forma rápida e prática, acessível pela internet.

Programa com 6 dicas educacionais – Material explicativo que auxilia desde a descoberta do perfil empreendedor, até a efetivação de planejamentos profissionais e consistentes sobre as principais dúvidas dos empreendedores iniciantes.

1 Minicurso – Material exclusivo, desenvolvido com uma relação de dicas importantes para aplicação no dia a dia do negócio. Este material oferece bons produtos e serviços, com o propósito de superar as expectativas dos clientes.

9 oficinas pelo celular – Oficinas didáticas e dinâmicas com dicas sobre os principais pontos de desenvolvimento de um negócio, que compreende pontos como o planejamento, estruturação de vendas, desenvolvimento de parcerias, controle financeiro, formação de preços, desenvolvimento de negócios, entre outros.

7 jogos dinâmicos ligados ao empreendedorismo – Um aprendizado em formato de jogos que auxilia empresários iniciantes ou já em atuação a aprimorar habilidades pessoais, profissionais, conhecimento sobre o cliente e realização de pesquisa de mercado.

Vídeos explicativos – Vídeos com dicas de especialistas para auxiliar na melhora da gestão financeira e no alcance do ponto de equilíbrio.

Categorias
Negócios

Bolso

Quando as pessoas não sabem como lidar com o dinheiro, é comum ficarem endividadas, com o bolso vazio. Nessas horas é preciso contar com estratégias para sair do sufoco. Para isso, devemos conhecer um pouco a educação financeira, pois ela nos ensina uma nova forma de ver o dinheiro. Com a ajuda de algumas técnicas conseguimos pagar todas as dívidas e poupar dinheiro para não passar pelos mesmos problemas novamente.

Se nós aprendemos a ver as finanças pessoais de outra forma, sempre teremos dinheiro no bolso. Se você deseja pagar suas contas e aprender a lidar melhor com seus ganhos, mas não sabe por onde começar, leia algumas dicas que irão lhe ajudar.

Dinheiro no bolso

Muitas pessoas se desculpam pela falta de dinheiro dizendo que não ganham bem ou não possuem tempo para fazer um controle de finanças. Mas esses argumentos servem apenas para consolar a consciência, e não oferecem nenhuma solução. Muito pelo contrário, os hábitos ruins continuarão porque não serão vistos e enfrentados como um problema. A consequência será sempre a mesma: a falta de dinheiro no bolso.

Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, não é preciso ganhar bem para ter sempre dinheiro. Além disso, também não é complicado poupar dinheiro. É possível conseguir isso com alguns hábitos novos. A primeira coisa a se fazer é prestar mais atenção no dinheiro. O gasto alto vem do fato que não reparamos em preços, nem no dinheiro indo embora (principalmente com o uso de cartões).

Estabeleça suas metas de gastos e objetive o futuro. Se você deseja viajar no final do ano, pense em quanto precisará poupar. Na hora de consumir, tenha moderação, porque é normal gastarmos com coisas que não são necessárias. Negociar com lojistas é essencial para poupar. Se acontecer de se endividar, corte alguns gastos.

Caderno de bolso

Uma excelente dica, muito fácil de ser aplicada, é usar um caderno de bolso para anotar seus gastos. Você saberá exatamente onde seu dinheiro estará indo. Depois que passar 1 mês utilizando o caderno, você poderá planejar os próximos 30 dias com base no que é essencial para você. Tudo aquilo que você comprou, mas que não tem importância, você corta dos gastos.

Outra vantagem de se usar um caderno é a possibilidade de criar listas com preços de alimentos. Você poderá ir ao mercado sabendo o que vai comprar e quanto vai gastar. O caderno de bolso lhe dará mais segurança financeira e, consequentemente, ajudará você a manter o dinheiro no seu bolso.

Guia bolso

É sempre difícil mudar um hábito que está enraizado no nosso subconsciente. Por não termos experiência com outro tipo de comportamento, não conseguimos iniciar uma mudança definitiva. Se o assunto é dinheiro, esse problema já não é tão complexo. Hoje podemos contar com a tecnologia para resolver nossas pendências e evitar os gastos excessivos.

É o exemplo do Guia Bolso, um aplicativo que permite que façamos o controle financeiro pessoal de maneira simples e rápida. Ele pode ser instalado no celular ou em um tablet. Você poderá estipular metas de economia, categorizar despesas, criar métodos de desempenho, além de consultar saldos, extratos e faturas.

A vantagem de lidar com um software assim é que não precisamos pensar em uma fórmula para poupar dinheiro. Ele disponibiliza uma plataforma pronta, você só precisará criar o hábito de utilizá-la. Com a prática você descobrirá como poupar dinheiro, e perceberá que seu bolso está sempre cheio.

Categorias
Negócios

Microempresa

Em 2006, a Lei Geral das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte foi instituída para regulamentar milhares de micro empresários que, devido a burocracia e aos altos impostos, mantinham seus negócios na clandestinidade. Com isso, várias novas modalidades empresarias surgiram, como as microempresas, os Empreendedores Individuais e os EIRELI. São muitas opções para regularizar a situação do seu negócio e cada uma classifica exatamente a situação da sua empresa, com impostos e benefícios que condizem com as condições reais de cada entidade.

 

Mas, apesar da possibilidade de registrar sua empresa com mais regularidade, a variedade de modalidades empresariais gerou ainda mais dúvidas no empreendedor e o que antes era apenas uma questão burocrática se tornou uma confusão de documentos, situações e necessidades.

 

Se este é o seu caso, não se preocupe. É possível ter uma microempresa sem grandes problemas e sanar todas as suas dúvidas antes de se aventurar por caminhos pouco conhecidos. Para te ajudar, reunimos todos os detalhes para você entender melhor o que é uma microempresa.

 

Características da Microempresa

 

Com a Lei de 2006, um regime tributário específico foi instituído, assim como programas para estimular a competitividade e o desenvolvimento das instituições. Estratégias de geração de emprego, inclusão social, distribuição de renda, redução da informalidade e fortalecimento da economia foram os principais motivos para o desenvolvimento da lei, que ainda prevê benefícios como a desburocratização para regular sua situação empresarial, facilidade de crédito, estímulo à importação e carga de impostos simplificada.

 

Para ser uma microempresa, a lei classifica que qualquer sociedade com um faturamento bruto anual de, no máximo, R$ 360.000,00 pode ser enquadrada no regime Simples Nacional, que unifica tributos estaduais, federais e municipais, assegura benefícios sociais ao empreendedor e permite isenções de impostos.

 

Mesmo assim, existem variedades empresariais dentro do próprio Simples Nacional, prontas para enquadrar cada empresa. Saiba mais sobre elas a seguir.

 

Tipos de microempresa

 

Dentro das características de microempresa, temos três tipos de classificação: as empresas registradas como Microempresas, os Empreendedores Individuais e os EIRELI.

 

Segundo a lei, os empreendedores individuais são profissionais que trabalham por conta própria e possuem faturamento bruto anual de no máximo R$ 60.000,00. Isento de tributos como PIS, COFINS, IPI e Imposto de renda, o empreendedor individual está enquadrado no sistema Simples Nacional e tem direito a benefícios sociais, como auxílio-maternidade, auxílio-doença e aposentadoria.

 

As Empresas Individuais de Responsabilidade Limitada, ou EIRELI, são empresas constituídas apenas de uma única pessoa, sem sócios. Ela detém todo seu capital, que não pode ser inferior a cem salários mínimos ao ano. Para estas empresas, o Simples Nacional estabelece que somente aquilo que for de patrimônio social da empresa seja comprometido, o que protege os bens pessoais do empreendedor em caso de dívidas.

 

Também enquadrados no Simples Nacional estão as Microempresas: sociedades que possuem um faturamento bruto anual de, no máximo, R$ 240.000,00. Elas também possuem todo o aporte e redução de impostos, assim como o direito a benefícios sociais.

 

Para receitas acima ou iguais a este valor, a sociedade deve ser caracterizada como empresa de pequeno porte.

Categorias
Negócios

Como divulgar seu negócio na internet

Ter um negócio e não estar na web hoje em dia é um erro muito grande, isso porque a internet é o maior meio de comunicação dos dias de hoje e boa parte da população está nela, inclusive buscando produtos e serviços que sua empresa possa oferecer.

Estar na internet é cada vez mais essencial para que uma empresa tenha sucesso, mas, mesmo assim muitos empreendedores ainda não acreditam ou desconfiam da necessidade de ter presença web, talvez por não ter conhecimento do crescente número de negócios realizados na internet ou principalmente por achar o mercado online complicado, o que é um engano, sendo possível iniciar no mercado online simplesmente anunciando produtos ou serviços em sites de classificados.

Aprenda divulgar seu negócio na internet

Aprenda divulgar seu negócio na internet

A divulgação de um negócio, produto ou serviço através da internet é abrangente mais pode iniciar de forma simples como utilizar-se de sites  como Mercado Livre, OLX, Bom Negócio entre outros disponíveis na web, a maioria deles aceitam anúncios grátis ou através de uma pequena porcentagem na venda ou até campanhas CPC (custo por clique) onde o cliente determina um valor a ser pago por cada clique, nesse caso é bom ter uma noção de quantidades de cliques que geram uma venda.

Juntamente com os anúncios é bom investir na criação de um site para seu negócio, o custo é baixo, principalmente se utilizando de ferramentas que ajudam a iniciar o site do zero como o WordPress ou WIX. Essas ferramentas citadas tem versão gratuita e possuem vários modelos de sites (templates) plugins para todo tipo de negócio.

Se mesmo com essas facilidades citadas a cima você não se familiarizar com a tecnologia ou ter dificuldades para iniciar seus negócio na internet, procure por profissionais Freelancers que na sua maioria são baratos ou você pode determinar um valor para seu projeto. Acesse sites que intermediam serviços e informe sua necessidade e o valor que deseja pagar, feito esse anúncio receberá inúmeras propostas de profissionais interessados no serviço.

Veja alguns sites que fazem a intermediação entre o profissional e o cliente:

  1. Freelancer – http://www.freelancer.com
  2. Workana – http://workana.com.br
  3. Prolancer – http://www.prolancer.com.br
  4. Frellas – http://www.99freelas.com.br
  5.  Freela – http://www.freela.com.br

Mais opções para divulgar seu negócio na internet

Google

Google Adwords

Se você tem algum dinheiro para investir anuncie no Google. O programa AdWords de anúncios do Google é uma forma muito barata de atingir seu público-alvo, pois seus anúncios aparecem apenas para quem está buscando o que você está vendendo. o pagamento ao Google é feito por clique (CPC).  Confira no link: http://www.google.com.br/adwords/

Classificados online

Muitas pessoas que já anunciaram conhecem o velho e bom caderno de classificados que muitos jornais e revistas já tiveram e alguns ainda mantém, mas sabemos que o jornal já não tem o mesmo alcance de antigamente e isso se torna ainda menor se compararmos ele à internet.

Se você quer entrar no mundo digital, você pode fazer de uma forma parecida com essa e anunciar em um site de classificados online. Hoje em dia a internet está repleta deles e alguns são totalmente gratuitos, portanto esta é uma forma simples e barata de anunciar na internet, Sem contar que é uma forma muito mais semelhante ao que você já conhece, por isso, uma forma de transição.

Categorias
Negócios

Como abrir uma empresa em tempo de crise

A crise está entre nós e alguns já não sabem como proceder diante de tal situação. A preocupação maior é o fato de muitos estarem fora do mercado de trabalho. Essa situação é ruim embora porque muitas pessoas passam por problemas financeiros devido a falta de dinheiro, mais não deixa de ser uma grande oportunidade para quem deseja mudar de vida e ser seu próprio patrão. Nem sempre essa decisão é uma questão de escolha, geralmente em tempo de crise para ser a única opção.

Atualmente, novos empreendedores estão tomando conta do mercado, isso porque muitos buscam uma oportunidade de expandir seus conhecimentos e assim ganhar dinheiro.

Nos Estados Unidos, o empreendedorismo já uma realidade há muito tempo. O Brasil, no entanto, começa a caminha nesse segmento e já mostra que futuramente será um país de muitos empreendedores de sucesso.

Economistas indicam que abrir uma empresa pode ser a resposta para muitos desempregados que não querem voltar a trabalhar como assalariados.  Estes querem ser donos de seus próprios narizes.

Mas, diante da crise, muitos não sabem como abrir uma nova empresa, pois atualmente muitas das novas empresas estão fechando. Em resposta a isso, há que se pensar em várias estratégias para que seu negócio não venha a naufragar.

Dicas para abrir uma empresa em tempos de crise

Dicas para abrir empresa na crise

Abaixo vamos dar algumas dicas para quem deseja abrir uma empresa em tempo de crise e se tornar um empreendedor de sucesso… Quem sabe seu negócio não te torne um milionário?

Dinheiro não vem rápido

Tenha na cabeça que o dinheiro não virá rápido e é preciso ter paciência para que as coisas venham a acontecer. No inicio, é preciso ter ciência que você poderá perder dinheiro, pois nada começa já na gloria. Existe um tempo para que tudo se encaixe.

Faça Cursos

Quando você se especializa naquilo que quer fazer fica mais fácil colocar em prática seus planos. Há vários cursos por aí que irão te ensinar como proceder em algumas situações. Eles podem te ajudar demais a sair de frias, além de contribuir para a sua formação.

Procure por Orientação

Não há nada mais desagradável do que ficar perdido diante vários problemas. Empresas como o SEBRAE podem te ajudar a esclarecer dúvidas quanto ao seu novo negócio. Pode oferecer orientação de como registrar sua empresa, mexer com tributações e demais empecilhos que provavelmente você enfrentará no dia a dia de sua empresa. Lembre-se, procurar por ajuda não é vergonha! Manter-se informado é a melhor política.

Tenha foco em seu negócio!

Tenha foco em seu negócio

Ter foco é um dos principais conselhos que podemos dar as pessoas que estão começando. É muito fácil desistir, o difícil é resistir e seguir até o fim. Não seja também uma pessoa ansiosa que pensa em lucrar da noite para o dia, resultados dependem de uma série de fatores. Então, não se culpe se nos primeiros meses se tudo não sair como o esperado.

Não existe uma receita pronta para seu negócio ter sucesso mais todos os negócios de sucessos tem características em comuns, a dedicação, persistência, conhecimento, oportunidade, aprendizado, suor, entre outras que você deve pesquisar e por em prática.

Categorias
Negócios

Pequenas Empresas

Ser um empreendedor é o sonho de inúmeras pessoas ao redor do mundo. Isso porque a liberdade de ser dono do próprio negócio, sem precisar estar atrelado a um chefe e a um emprego que pode ir embora a qualquer momento, atrai um número incrível de pessoas.

Porém, grande parte dessas pessoas não sabe por onde começar. E também grande parte desses pequenos empresários não sabe muito bem como agir para poder fazer suas empresas crescerem e se desenvolverem.

E é para ajudar você que já começou, mas não sabe muito bem como fazer para expandir os seus negócios, e também você que não faz a mínima ideia de por onde começar, que reunimos aqui uma série de dicas sobre pequenas empresas.

Ficou curioso? Continue lendo e confira!

Sebrae para pequenas empresas

O Sebrae, sigla para Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, é um serviço social privado sem fins lucrativos que funciona como uma espécie de agência de capacitação e também de promoção de desenvolvimento com sede em Brasília que foi criada para servir como suporte para as pequenas empresas e os pequenos negócios que existem no país.

Apesar de ter sua sede em Brasília, o Sebrae conta com diversas unidades espalhadas no país, como em São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

No Sebrae é possível ter acesso a diversos cursos relativos ao mercado de pequenos empresários, alguns gratuitos e online, e também a uma assessoria que pode ajudar você a tocar melhor os seus negócios e ajudar com possíveis dúvidas.

Pequenas Empresas Grandes Negócios

A Pequenas Empresas Grande Negócios é uma revista de publicação mensal que é publicada pela Editora Globo e que é dirigida a pequenos empresários e a novos empreendedores.

Nela você é capaz, não só de buscar novas ideias para novos negócios, como também uma série de dicas sobre como tocar e gerir melhor o seu negócio atual. A publicação é praticamente uma leitura obrigatória para quem está começando no mundo do empreendedorismo.

Franquias

As franquias são um dos modelos de negócio mais procurados por quem deseja começar a empreender. Elas nada mais são do que um sistema de comércio onde o proprietário de uma determinada marca, conhecido como franqueador, cede a uma outra pessoa o direito de vender os seus produtos, além de utilizar a sua marca e a sua patente, pessoa conhecida como franqueado.

Categorias
Negócios

Como começar um negócio do zero na internet

A internet é um meio que cada vez mais vem fazendo parte da vida dos empreendedores, isso porque, com ela, é possível ter um negócio e ainda fazer muito sucesso no universo virtual.

Mas, se você está querendo começar do zero na internet e não tem ideia de como fazer isso, então fique ligado, porque neste artigo vou te ensinar a como começar o seu negócio e ter muito sucesso com ele ao longo do tempo.

Te darei agora muitas dicas interessantes que se colocadas em prática farão com que você seja um empreendedor nota mil. Confira agora!

Como ganhar dinheiro na internet

Muitos empreendedores estão partindo para o universo virtual em busca de ganhar dinheiro atingindo uma grande parte de clientes. Porém, para isso acontecer, é fundamental pensar em uma série de detalhes.

Afinal, embora cresça muito o número de negócios virtuais, também cresce com o tempo o número de empresas que estão caminhando rumo ao fracasso.

Isso porque, a falta de planejamento e muito mais podem acarretar em uma série de problemas que com o tempo acabam sendo falidas. E, para isso não acontecer de maneira alguma, te ensinarei as cinco maiores dicas para começar um negócio do zero na internet, veja abaixo:

O planejamento é fundamental para ganhar dinheiro na internet

Planejamento para ganhar dinheiro na internet

Montar uma empresa virtual não é tão diferente da física, claro que a forma de adquiri-la é diferente, porém, o planejamento é semelhante.

O fato de ser uma empresa virtual faz com que muitos empreendedores arrisquem sem nem pensar nas consequências, porém, para o seu negócio não dar errado, monte um planejamento sobre tudo, desde a cor da sua página até quantos funcionários serão preciso.

Para ganhar dinheiro na internet é preciso definir o público alvo

Um negócio na internet precisa ter um público-alvo definido, afinal, sua empresa só terá sucesso se você mostrar que possui um determinado tipo de público a atrair, antes de montar seu negócio crie o perfil do seu público alvo, com o perfil em mão fica mais fácil concentrar seus esforços para atrai-los ao seu negócio.

A divulgação do seu negócio

Começar do zero na internet pode não ser algo fácil se não for bem divulgado. Portanto, a divulgação do seu negócio é fundamental para atrair público. Realize a divulgação em meios que tenham a ver, por exemplo, se o seu público-alvo são os jovens, nada melhor do que divulgar nas redes sociais.

Para ganhar dinheiro na internet é preciso trabalhar duro

A internet pode ser uma maneira de trabalhar de forma mais confortável, já que você não vai precisar sair de casa, porém, isto não significa menos trabalho a fazer. E, principalmente, para um negócio novo, é fundamental se esforçar diariamente e trabalhar muito.

Mostre vantagens ao seus clientes

Para os usuários se interessarem em navegar no seu conteúdo é fundamental que você mostre vantagens. Portanto, se você vende um tipo de produto ou serviço na sua empresa virtual, faça ofertas, mostre quais são as qualidades e os pontos fortes do seu negócio.

Dessa forma o número de pessoas interessadas pode ser muito maior, afinal, na internet, existem muitas possibilidades de páginas para serem acessadas, e a sua precisa ter um diferencial.

Renda extra

Renda Extra

Trabalhar na internet é completamente diferente de ter uma empresa física, e as vantagens são inúmeras. Tenho certeza que neste texto não vou dar conta de falar sobre todas elas, mas vou citar as principais. Fiz uma lista abaixo da qual você vai conferir agora os principais benefícios de arriscar um trabalho na internet, veja:

– Horário flexível;

– Não tem chefe;

– Ter tempo para exercer outras tarefas ao longo do dia;

– Trabalhar em qualquer lugar que estiver.