Categorias
Dinheiro

Como ganhar dinheiro

Para os indivíduos interessados em como ganhar dinheiro, neste artigo nós reunimos quais são as formas mais fáceis, rápidas e práticas de ganhar dinheiro fácil trabalhando em casa e na internet. Vamos conferir?

Como ganhar dinheiro na internet

Como ganhar dinheiro na internet

Para ganhar dinheiro na internet o investimento é extremamente baixo – e em alguns casos, até zerado. Além disso, a grande maioria dos trabalhos são desenvolvidos em casa (via home office).

Neste sentido, hoje a gama de opções para quem pensa em empreender e ganhar dinheiro na internet é cada vez maior. Felizmente, o Brasil se tornou um dos países mais conectados, sendo a internet bem aceita no território para a realização de uma série de negociações.

Como ganhar dinheiro em casa

Como ganhar dinheiro em casa

Para saber como ganhar dinheiro em casa você só vai precisar de um computador ou notebook com acesso à internet. As opções são:

– Produção de conteúdo para blogs: Com os blogs você ganha dinheiro ao criar conteúdo próprio, interessante e especializado sobre um ou vários assuntos. O mais recomendado é apostar em um público bem segmentado que ainda não está sendo atingido na internet. Pense bem: muitos falam sobre exercícios físicos e emagrecimento. Mas e se você falasse sobre os benefícios de um esporte em específico (como a musculação, por exemplo)?

– Aposte em franquias virtuais: O empreendedorismo digital vem se tornando uma das mais eficientes formas de como ganhar dinheiro na internet. Neste sentido, que tal apostar em uma franquia essencialmente digital? Além de exigirem um investimento mais baixo, seus resultados vêm sendo cada vez mais atrativos (lembre-se: hoje 59% dos brasileiros já preferem comprar pela internet do que em lojas físicas).

Como ganhar dinheiro extra

Como ganhar dinheiro extra

Sobre como ganhar dinheiro extra na rede, outras opções são:

– Ofereça serviços de marketing digital: Como é o caso da produção e alimentação de blogs e redes sociais, aplicação de estratégias de SEO, criação de campanhas de e-mail marketing e outros neste sentido;

– Produção de vídeos no Youtube: O primeiro passo é determinar um assunto para a criação do seu canal nesta rede social. Você pode falar sobre maquiagem, penteados, dicas de looks, games, tecnologia, música, séries e pode até mesmo dar aula. Crie o canal, comece a publicar o vídeo e aposte no Google Adsense para a publicação de anúncios nos mesmo.

Ganhar dinheiro fácil

Como ganhar dinheiro fácil

Desenvolvimento e venda de infoprodutos: Os infoprodutos, como seu próprio nome já dá a entender, são produtos criados, divulgados, vendidos e acessados via internet.

Alguns exemplos de infoprodutos são: E-books, podcasts, vídeos aulas, cursos online, infográficos, planilhas e outros arquivos essencialmente digitais.

Hoje a criação e venda de infoprodutos é uma forma super eficiente e lucrativa para ganhar dinheiro em casa, afinal, você pode desenvolvê-los (e vendê-los) de modo totalmente flexível, considerando seus horários disponíveis.

Revenda de produtos: a compra e venda de produtos é também uma forma simples e bem lucrativa de como ganhar dinheiro fácil. Você pode revender perfumes importados, roupas de grifes famosas, acessórios, cosméticos e maquiagens em geral, peças para carros, CDs e muitos outros. Algumas plataformas que tornam isso possível são o Ebay e Mercado Livre.

Categorias
Dicas valiosas

Como controlar o vício em redes sociais?

VÍCIO EM REDES SOCIAIS: Talvez você seja pai ou mãe e fique pensando: o que eu posso fazer pra esse menino (a) largar esse celular? Se fosse só os adolescentes até que tudo bem, mas as pessoas em geral se viciaram em ficar de rede social em rede social que virou doença.

Como saber se sou viciado em redes sociais?

Quando você acorda, por exemplo, a primeira coisa que você faz é conferir seu Facebook, Instagram e outros?

No Trabalho, usa seu horário de almoço mais para as redes sociais do que realmente para o almoço?

Quando sai com os amigos consegue deixar o celular na bolsa sem ter que ficar conferindo a cada minuto e assim de fato curtir a companhia dos amigos?

Já parou para pensar se o uso das redes sociais está atrapalhando sua produtividade no trabalho, na escola ou até em casa com sua família? Já pensou que existe um vício em redes sociais?

O que os números dizem?

Uma pesquisa realizada pela Amdocs em dez países com 4.250 jovens, indica que os jovens entre 15 e 18 anos aqui do Brasil não desgrudam do celular: 64% checam as redes sociais assim que acordam. Dentre os aplicativos, os brasileiros são os maiores usuários do Facebook (94%), YouTube (85%) e WhatsApp (84%).

Um dos números que mais me chamou atenção foi de que 88% dos entrevistados disseram que gostariam de ter um dispositivo conectado à rede mundial de computadores dentro do próprio braço.

Solidão fora da redes sociais

Essa mesma pesquisa apontou que 68% dos adolescentes se sentem ansiosos e solitários quando estão sem internet. Para comparar: 65% se sentem desta forma longe da família.

Em uma pesquisa publicada no Periódico Americano de Medicina Preventiva, quase 2 mil adultos com idades entre 19 e 32 anos foram entrevistados quanto a seu uso de redes sociais como Twitter, Facebook, Instagram, Pinterest, Snapchat e Tumblr, e o estudo sugere que quanto mais tempo uma pessoa fica online, menos tempo ela tem para interações no mundo real.

A navegação pelas redes sociais também pode despertar sentimentos de exclusão, inveja, por exemplo, como quando se vê fotos de amigos se divertindo em eventos para os quais não se foi convidado.

Brian Primack, da Escola de Medicina da Universidade de Pittsburgh afirma que “É importante estudar isso, porque há uma epidemia de problemas mentais e de isolamento social entre jovens adultos. ”

Somos criaturas sociais, mas a vida moderna tende a nos isolar em vez de nos aproximar. Apesar das redes sociais aparentemente criarem oportunidades de socialização, o estudo aponta que elas não têm o efeito que esperamos.”

Os pais devem estar atentos à rede social dos seus filhos

É muito comum vermos os pais darem um celular na mão de uma criança e isso funcionar como uma espécie de babá eletrônica. E com isso, ele cresce achando normal ter um aparelho desse em mãos, mas não é bem por aí.

Não é porque seu filho cresce que ele tem maturidade suficiente pra discernir o certo do errado. É obrigação dos pais estabelecer horários e limites quanto ao que ver e o que não ver na internet.

A Safernet, que é uma plataforma que difunde a segurança e os direitos humanos na internet funcionando como um portal de denúncias de violência na web, indicou que em 2015 a principal violação reportada foi a exposição íntima (28%).

Algumas recomendações quanto às redes sociais: Privacidade.

Cuidados com a exposição indevida nas redes sociais

A maioria das redes salva as informações, portanto, cuidado com o que irá postar.

Fotos íntimas

Vazar nudes é crime por produção e distribuição de pornografia infantil.

Crimes de ódio

Liberdade e responsabilidade andam juntos. A partir dos 12 anos a pessoa já pode ser responsabilizada pelos seus atos. Comentários com relação à cor da pele, peso e outros podem gerar problemas.

Algumas dicas para se desconectar da Redes Sociais

Programe seus horários digitais assim como você programa suas horas no dia a dia. Por exemplo, tente limitar à apenas 3,4 horas por dia o tempo que você irá gastar com redes sociais.

Algo que funciona para mim e que talvez funcione para você se seu trabalho permitir é deixar os alertas das redes sociais desativados, assim você não terá que os conferir de minuto a minuto.

Deixe o celular longe de sua linha de visão. Como se diz “Longe dos olhos, longe do coração”.

Para os mais viciados, uma medida drástica seria excluir os aplicativos de redes sociais do celular, assim você só os usará de um computador ou tablet.

Faça um teste de ficar sem entrar nas redes sociais por um dia todo e depois por um fim de semana, como um detox digital.

Veja as redes sociais com um objetivo. Pergunte-se: pra que entrei? Estou aqui só matando tempo ou estou de fato buscando algo específico? A maioria das vezes entramos nelas porque estamos entediados e à toa.

O que as redes sociais têm de ruim?

Ela te expõe

Se você colocar uma foto, um vídeo, um comentário que seja, fica ali, exposto pra todo mundo ver e nem sempre sabemos como aqueles que estão vendo irão interpretar. Como dissemos anteriormente, os jovens muitas vezes não têm discernimento quanto ao que colocar na internet e isso prejudica a eles e outros.

Tempo que não volta

Eu mesma já me deparei com essa situação, de começar a olhar algo em uma rede social, sem procurar nada especificamente, só de bobeira, e quando vi já se passaram 30, 40 minutos. Tempo que eu poderia ter gasto com família, amigos, lendo, fazendo uma atividade física, enfim. Dedique tempo ao que é mais importante!

Vicia mais que cigarro

Isso é o que diz um estudo feito na Universidade de Chicago que mostrou que é mais fácil controlar impulsos como devorar uma barra de chocolate, fumar um cigarro ou até o desejo sexual do que ficar checando o Facebook.

Pode engordar

As universidades de Columbia e Pittsburgh fizeram testes e os que estavam conectados preferiam uma barra de chocolate e os desconectados uma barra de cereal.

Cair em golpes

Infelizmente isso tem acontecido cada vez mais. Pessoas vendendo coisas que não tem, se passando por pessoas que na verdade nem existem. Eu mesma já caí em um golpe, fiquei no prejuízo e posso dizer que não é nada agradável. Inclusive fizemos um artigo aqui sobre os cuidados que devemos ter ao comprar na internet.

O que as redes sociais tem de bom?

Já que o tema do nosso artigo é: Como controlar o vício em redes sociais, podemos ter a ideia de que não existe nada de bom nelas, mas não é bem assim. Vejamos alguns benefícios das redes sociais.

Aproximam

Não é incomum ouvirmos relatos de pessoas que falam ter reencontrado amigos, parentes que não viam há anos através das redes sociais. Essa semana aconteceu comigo, uma amiga com quem eu não falava há cerca de 20 anos e nós nos falamos pelo WhatsApp. Isso é muito bom. Até mesmo pessoas desaparecidas são encontradas através de redes sociais.

Emprego

Muitos empregos são conseguidos através das redes sociais. Muitas vagas são disseminadas ali.

Geração de renda

Muitas empresas têm sido criadas por causa das redes sociais. Isso gera emprego, interação social fora do mundo digital.

Reuniões de trabalho

O tempo que se gastaria para todos os membros de uma equipe de uma determinada empresa se reunirem é economizado atreves do Facebook por exemplo. Economia de tempo e dinheiro.

Ajuda nos estudos

Para os estudantes é uma mão na roda poder tirar as dúvidas com colegas e professores a qualquer momento, mesmo sem estarem em um ambiente escolar.

Dicas finais sobre redes sociais

Alguns lembretes finais, mas não menos importante.

Lembre-se de que os momentos que você passa com sua família e amigos nunca mais irão se repetir. A vida não tem um botão de pausa e reproduz. A troca do real pelo virtual não é nada inteligente.

Não leve seu aparelho eletrônico para cama. Se precisar usar o despertador, desligue todas as notificações das redes sociais.

Não tenha vergonha. Fale com alguém de confiança sobre seu vício, talvez um amigo, um familiar. Se mesmo assim não funcionar, procure um psicólogo, eles estão cada vez mais preparados para isso.

Não desista! As redes sociais estão aí pra ajudar e acrescentar, se for para atrapalhar, algo está errado. A chave é: equilíbrio!

Você já passou por algo semelhante ou conhece alguém que já passou ou está passando? Fale pra nós. Vamos gostar de saber sua opinião.

Até mais.

Veja também os seguintes artigos:

Que cuidados ter ao comprar pela internet?

Como se diz “diversão” em inglês?

PET em inglês, o que significa?

Gato, felino, bichano…