Categorias
Ideias de negócios

Como montar um ateliê de costura – Passo a Passo

Ganhe muito dinheiro com serviço de Costura, saiba como montar um Ateliê de Costura lucrativo gastando pouco e sem cometer erros. Aprenda tudo: investimento, localização, equipamentos, fornecedores, mercado, concorrência, riscos, legislação, mão de obra especializada, captação de cliente, financiamento, atendimento e muito mais…

Ateliê de costura

FICHA TÉCNICA
Setor da Economia: Terciário
Ramo de Atividade: Prestação de Serviço
Produtos ofertados: Serviços de costura

Apresentação

A história da costura é a história de muitas coisas, muitas pessoas e de uma infinidade de sucessos. É assim também com os ateliês de costura. Versão mais glamourosa das boas e velhas costureiras de bairro, ele oferecem excelentes oportunidades de lucros para quem gosta de moda e quer investir em serviços e produtos personalizados.
Em resumo, o ateliê consiste em fazer sob medida roupas de festas, para noivas, para teatro e até prêt-à-porter (vestimentas de uso diário).

Mercado

Os ateliês de costura vêm sendo estimulado por diversos fatores. A indústria têxtil brasileira, por exemplo, voltou a oferecer tecidos com padrão internacional, como resultado da política de investimentos no setor.

Estrutura

A estrutura básica deve contar com uma área que vária entre 20m2 a 80m2, divididas em ambientes, como: Sala de espera (onde os fregueses podem ver televisão e consultar revistas de moda enquanto aguardam sua vez), o escritório e a linha de produção, que deve ter os equipamentos e móveis distribuídos na seqüência de produção.

Investimento

Irá varair de acordo com a estrutura do empreendimento, podendo este variar entre 15 mil a 30 mil Reais.

Equipamentos

As principais máquinas necessárias em um ateliê de costura são industriais. Mas é bom ter pelo menos uma doméstica para adaptar acessórios, pregar botões e zíperes ou casear, não esquecendo do móveis e equipamentos do escritório.

Pessoal

É possível começar com uma estrutura de apenas quatro funcionários.

Começando no ramo

Para quem vai ingressar no ramo, se manter atualizado, sobre o que acontece na moda é fundamental, para sugerir à clientela desenhos e cortes que se diferenciem das roupas convencionais encontradas nas lojas.

Atendimento

As pessoas são atendidas com hora marcada. O objetivo é dar a maior atenção possível ao cliente e organizar o fluxo de produção.

Clientela

A clientela em geral é formada primeiro por parentes e amigos e em seguida por indicações, aliás, em muitas das situações os clientes se tornam principal fonte de informações para mudanças, seja no atendimento como também na área produtiva.

Fornecedores

Ter contato com bons atacadistas, que entreguem periodicamente e forneçam amostras dos tecidos, para facilitar a escolha do cliente, é fundamental.

Estoques

Adotar as compras programadas, afinal, não há necessidade de grandes estoques de tecidos e aviamentos, pois eles podem ser comprados conforme as encomendas.

Formação

O empreendedor pode recorrer a cursos básicos, que ensinam corte, costura, modelagem, desenho e estilo em níveis técnicos de segundo ou terceiro graus.

Parcerias

Caso o empreendedor opte por terceirizar a confecção, é fundamental escolher parceiros experientes e que cumpram prazos de entrega.

Legislação Específica

Torna-se necessário tomar algumas providências, para a abertura do empreendimento, tais como:
– Registro na Junta Comercial;
– Registro na Secretária da Receita Federal;
– Registro na Secretária da Fazenda;
– Registro na Prefeitura do Município;
– Registro no INSS;(Somente quando não tem o CNPJ – Pessoa autônoma – Receita Federal)
– Registro no Sindicato Patronal;

O novo empresário deve procurar a prefeitura da cidade onde pretende montar seu empreendimento para obter informações quanto às instalações físicas da empresa (com relação a localização),e também o Alvará de Funcionamento.
Além disso, deve consultar o PROCON para adequar seus produtos às especificações do Código de Defesa do Consumidor (LEI Nº 8.078 DE 11.09.1990).

Entidades

ABIT – Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção: http://www.abit.org.br/

ABRAVEST – Associação Brasileira do Vestuário: http://www.abravest.org.br/

Referências:
Sebrae – Serviços de Apoio as Micros e Pequenas Empresas, IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas – São Paulo, Datafolha – Instituto de Pesquisas Grupo Folha, IBOPE – Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística, Wikipédia, Jornal Estadão, Jornal Folha de S.Paulo, Jornal O Globo, Revista Exame, Revista Veja, MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, MCTI – Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, MDA – Ministério do Desenvolvimento Agrário, MDIC – Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, MMA – Ministério do Meio Ambiente, MME – Ministério de Minas e Energia, MTE – Ministério do Trabalho e Emprego.Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.
Categorias
Ideias de negócios

Montar confecção de Vestidos de Noiva- Passo a Passo

Saiba como montar uma confecção de Vestidos de Noiva lucrativa gastando pouco e sem cometer erros. Ganhe muito dinheiro com casamento. Aprenda tudo: investimento, localização, equipamentos, fornecedores, mercado, concorrência, riscos, legislação, mão de obra especializada, captação de cliente, financiamento, atendimento e muito mais…

Confecção de vestidos de noiva

Na imaginação das mocinhas românticas, noiva é sempre noiva. E nada melhor para arrematar esse sonho que um belo vestido de casamento. Unir o sonho do bom e branquíssimo vestido de noiva, ao desejo mais moderno de vestir aqueles modelos mais ousados é tarefa do empreendedor que enveredar pelos caminhos da “construção” de vestidos de noiva. Saber transformar em realidade o sonho das noivas é o know-how básico exigido do empreendedor. Sua missão: dar às noivas um vestido exclusivo, ainda que ele, o vestido, já tenha freqüentado outros altares.

Cenário

Produzidas, armadas e decotadas, as noivas atuais invadem igrejas e templos sem dar atenção ao exemplo vanguardista das mulheres de uma geração anterior, quando o desprezo às tradições era prática comum. As noivinhas de hoje podem dormir com os namorados na casa dos pais, mas adotam sem pruridos o sonho de viver um dia de estrela, de centro do espetáculo.

Até algum tempo atrás, casar de noiva era pagar um mico. Agora, os vestidos tradicionais voltaram com toda a força, com caudas e véus longuíssimos , diz a estilista carioca Glorinha Pires Rebelo. Por causa dessa revolução para trás, noiva moderna que se preze faz questão de vestidos que primem pela opulência, do tipo que não deixa a menor dúvida sobre seu objetivo. Elas estão superexigentes e assumem que querem mesmo é o modelo rebuscado. São bem diferentes das noivas dos anos 70, que tinham vergonha de discutir detalhes e davam a entender que achavam aquilo tudo uma babaquice , avalia Sérgio D’Urso, dono de uma loja na Rua São Caetano, a rua das noivas , em São Paulo..

Investimento

O investimento envolvendo equipamentos e instalações alcança R$ 15 mil.

Equipamentos

  • 01 máquina de costura reta
  • 01 máquina para acabamento
  • 01 mesa de corte 2m x 3m de madeira
  • 01 mesa de corte 2m x 3m de fórmica.
  • Exige ainda 02 telefones, computador, automóvel.

Área

É aconselhável investir em lojas espaçosas e bem iluminadas, com vitrines e roupas atraentes. Um ponto comercial de 400 m² seria ideal, mas espaços menores não comprometem o desempenho do empreendimento.

Pessoal

O dono e 08 funcionários: 01 para corte, 01 costureira, 01 bordadeira à mão, 01 para arremate, 01 estilista e 03 vendedoras.

Locação

O desejo da maioria das noivas é ter um vestido exclusivo, mas é possível tornar esse sonho mais acessível e aumentar o faturamento. O empreendedor poderá confeccioná-lo e, depois, recebê-lo para ser alugado – a peça precisa ser lavada e passada a cada locação. Nesse caso, é necessário usar tecidos mais resistentes. Esse é o sistema que impera.

O preço da locação varia conforme o número de altares que a roupa já frequentou. Depois de dois ou três aluguéis, o traje, se estiver em estado ainda razoável, normalmente é vendido para lojas do interior.

Linha de produtos

A loja também deve trabalhar com roupas para os padrinhos e damas de honra. Alguns serviços, como os bordados, podem ser terceirizados. Além da confecção própria, o empreendedor pode oferecer também vestidos importados, buquê, véu, grinalda e sapatos

Referências:
Sebrae – Serviços de Apoio as Micros e Pequenas Empresas, IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas – São Paulo, Datafolha – Instituto de Pesquisas Grupo Folha, IBOPE – Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística, Wikipédia, Jornal Estadão, Jornal Folha de S.Paulo, Jornal O Globo, Revista Exame, Revista Veja, MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, MCTI – Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, MDA – Ministério do Desenvolvimento Agrário, MDIC – Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, MMA – Ministério do Meio Ambiente, MME – Ministério de Minas e Energia, MTE – Ministério do Trabalho e Emprego.Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.