Categorias
Ideias de negócios

Como ser um Comerciante de Sucesso

Saiba como ser um Comerciante de Sucesso  gastando pouco e sem cometer erros. Aprenda tudo: investimento, localização, equipamentos, fornecedores, mercado, concorrência, riscos, legislação, mão de obra especializada, captação de cliente, financiamento, atendimento e muito mais…

Como ser um comerciante de sucesso

A legislação que rege o Comércio é vasta e complexa. A seguir, teceremos considerações gerais sobre as questões fundamentais da criação e do funcionamento das empresas no que se refere aos aspectos legais.

Comerciante

  • Para ser um comerciante é preciso ter capacidade para comerciar que exerça o comércio em seu próprio nome, como profissão habitual. nada impedindo que a pessoa exerça outra profissão.
  • Ato de comerciar pode ser exercido pôr uma só pessoa ou pôr mais de uma pessoa: quando exercido pôr uma só pessoa, juridicamente damos o nome firma individual, quando exercido por mais de uma pessoa, damos o nome de sociedade comercial.
  • Também é considerado comerciante aquele que exerce o comércio por conta de terceiros, mas em seu próprio nome, como procedem os comissários. São considerados portanto, comerciantes apenas aqueles que e estabelecerem para a prática do comércio em seu nome individual ou em sociedades comerciais.

Quem pode comercializar

De acordo com os termos do artigo 1º do Código Comercial e do artigo 92 do Código Civil, podem exercer o comércio no Brasil:

  1. Todas as pessoas maiores de 21 anos, que se acharem na livre administração de sua pessoa e bens e não forem proibidas pelo Código Comercial;
  2. Os menores de 21 anos e maiores de 18 anos, que estiverem legitimamente emancipados;
  3. Os menores de 21 anos e maiores de 18, que tiverem autorização dos pais ou tutores por escritura pública;
  4. As mulheres casadas que tiverem de seus maridos autorização por escritura pública.

Os menores de 18 anos não podem ser emancipados, nem autorizados a comerciar. A emancipação se dá:

  • Pelo casamento;
  • Pelo exercício de emprego público efetivo;
  • Pela colação de grau em curso superior;
  • Pelo estabelecimento, civil ou comercial, com economia própria.

QUEM NÃO PODE EXERCER O COMÉRCIO

De conformidade com os termos do artigo 5º e 6º do Código Civil e 2º do Código Comercial, não podem comerciar no Brasil:

  1. Os menores de 18 anos;
  2. Os menores de 21 anos, não autorizados e não emancipados;
  3. Os loucos de todos os gêneros;
  4. Os surdos-mudos que não possam exprimir sua vontade;
  5. Os pródigos;
  6. Os presidentes e governadores de Estado;
  7. Os magistrados e os funcionários da Fazenda, dentro dos distritos em que exerçam as suas funções;
  8. Os oficiais militares de 1ª linha mar e terra, salvo se forem reformados e os dos corpos policiais;
  9. Os corretores e os agentes de leilões.

Também são proibidos de comerciar os falidos, enquanto não reabilitados legalmente e os médicos para exploração da indústria ou do comércio de produtos farmacêuticos, salvo sob a forma de sociedade anônima.

Referências:
Sebrae – Serviços de Apoio as Micros e Pequenas Empresas, IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas – São Paulo, Datafolha – Instituto de Pesquisas Grupo Folha, IBOPE – Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística, Wikipédia, Jornal Estadão, Jornal Folha de S.Paulo, Jornal O Globo, Revista Exame, Revista Veja, MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, MCTI – Minnistério da Ciência, Tecnologia e Inovação, MDA – Ministério do Desenvolvimento Agrário,

Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.

Categorias
Ideias de negócios

Abrir um Negócio – Seja seu próprio patrão

Saiba como Abrir um Negócio lucrativo gastando pouco. Ganhe muito dinheiro sendo seu Próprio Patrão, aprenda tudo, investimento, localização, equipamentos, fornecedores, mercado, concorrência, riscos, legislação, mão de obra especializada, captação de cliente, financiamento, atendimento e muito mais…Seja seu próprio Patrão, veja as vantagens.

Abra um Negócio e Seja seu Próprio Patrão

A grande aspiração das pessoas que trabalham como empregados, nos dias de hoje, é tomar-se seu próprio patrão. E normal, ver empregados sempre reclamando de patrões – que ganham pouco, que trabalham muito, que não fazem o que gostam, que não tomam as decisões que gostariam que fossem aplicadas, que não têm folgas ou férias no período que desejam.

Estas reclamações são compreensíveis, pois o patrão sempre representa para o empregado o espelho do que ele deseja para si, da pessoa que teve o sucesso esperado, que progride a cada dia que passa, que tem status social que deseja e estas aspirações estão sempre presentes na mente do empregado.

Quando uma pessoa trabalha em algo que não gosta, em alguma espécie de serviço que não o deixa entusiasmado, o trabalho não progride, pois este funcionário procura apenas fazer o mínimo indispensável visando sempre os horários de saída do serviço, para se ver livre daquela atividade.

Aí está a importância da pessoa procurar identificar suas habilidades, o tipo de trabalho que gostaria de executar. Isto permite que se trabalhe com afinco, visando sempre o aumento da produção, pois se gosta do que faz e quer sempre ver seu trabalho progredir. Esta identificação de habilidades é muito fácil, bastando apenas verificar as atividades que se gosta de desenvolver.

Algumas pessoas gostam de trabalhar com atividades burocráticas, desenvolvidas em escritórios, outros apenas com produtos, ir a luta, enfrentar pessoalmente os possíveis clientes. Não tente um comércio de representações sem ter uma afinidade mínima com o produto a ser trabalhado. Nunca se deve iniciar uma atividade sem verificar se tem realmente habilidade para aquilo. Desenvolver um trabalho que não se gosta é meio caminho andado para o fracasso.

Um outro fator importante, quando se trata de trabalhar por conta própria é a flexibilidade de horários. Você deverá adequar seus horários de trabalho às suas atividades comerciais, pessoais etc., procurando a melhor adequação possível, para que o trabalho seja desenvolvido da melhor maneira que se tem em mente, pois tudo que é feito com carinho traz bons resultados. Mas, esta flexibilidade de horário é definida pelo próprio patrão, que no caso, é você mesmo, e quando houver necessidade, por algum motivo, você poderá dispor de algumas horas de seu trabalho ou mesmo um dia inteiro para fazer o que desejar, sem ter que dar satisfação a pessoa alguma.

Certas pessoas, principalmente aquelas pessimistas, pensam que ter um negócio próprio pode representar preocupações, maiores responsabilidades etc., é lógico que trará preocupações e responsabilidades, mas traz também uma sensação de bem-estar imensa, a certeza de que todo rendimento de seu trabalho retornará a si mesmo, que não trabalhará para patrões. Para ser seu próprio patrão, não se deve ter pessimismo, mas deve sim, ter otimismo visando os altos lucros, enfrentando situações preocupantes que possam surgir lembrando-se sempre da recompensa financeira, que vem logo a seguir.

Existem mil vantagens que poderiam ser citadas para que a pessoa trabalhe como seu próprio patrão, mas a mais importante delas é o bem-estar, a tranqüilidade, a posição social que ela traz à pessoa.

É importante para as pessoas que o cercam (pais, amigos, irmãos, esposa, filhos etc.) que você esteja bem financeiramente, para que possa dar mais conforto e segurança a seus dependentes.

Um dos fatores que ajudam o novo empresário a tomar decisões firmes é o exemplo que ele possa ter das pessoas que o cercam e que progrediram na vida. Procure lembrar-se de uma pessoa que você admire como empresário, que obteve sucesso na vida. Observe os métodos de ação deste empresário e procure adaptar sua forma de agir a dele e o tenha como um exemplo a seguir, observando detalhes, analisando racionalmente as decisões a serem tomadas, permitirá a você ter tanto sucesso como a pessoa que tomou como exemplo.

Alguns fatores psicológicos também devem ser levados em consideração, para se conseguir algum objetivo. Tenha sempre em mente que seu empreendimento dará certo, que você vai vencer, que é necessário tentar colocar em prática seus planos, pois somente na prática é que se obterá as respostas, se saberá que vai dar certo seus negócios. Procure sempre refletir, no final de cada dia, sobre o que realizou, se o dia foi proveitoso, as perspectivas para o dia seguinte. Procure sempre acreditar naquilo que faz, pois somente assim, terá o sucesso pretendido.

Sob todos os aspectos citados acima, você pode concluir que sendo seu próprio patrão, deixando de ser servidor dos outros, passando a ter autonomia sobre sua pessoa, você pode estar dando o passo mais importante de sua vida, pode estar definindo seu futuro como um próspero homem de negócios. E importante verificar suas habilidades, procurar um tipo de negócio que se adapte a estas habilidades e assim, trabalhará com prazer, pois todo o lucro que ali obtiver se reverterá para você mesmo, melhorando seu padrão de vida, possibilitado a aquisição de propriedades, imóveis, bens patrimoniais etc., e se tornando um empresário bem sucedido.

Dedique toda atenção ás palavras contidas neste capitulo, pois você encontrará inúmeras informações muito importantes, obtidas de análise da experiência de inúmeras pessoas que montaram seu negócio e prosperaram. Basta observar atentamente e preparar-se para dar um dos passos mais importantes de sua vida, que é ser seu Próprio Patrão.

Caso você já tenha sua empresa comercial, terá observado que o texto acima fala principalmente com aqueles que ainda são empregados e que têm interesse em montar seu próprio negócio, em ser seu próprio patrão. Trata-se de uma aspiração digna e que você mesmo pode ter tido antes de ser empresário. Se faz necessário incentivar todos aqueles que têm espirito empreendedor, pois são estes que, ao criarem suas empresas, enfim, ajudando no desenvolvimento de nosso pais que tanto necessita! Se você já é empresário está de parabéns. Pois só a livre iniciativa permitirá ao Brasil, alcançar o desenvolvimento sócio-econômico e cultural que desejamos.

 

Referências:
Sebrae – Serviços de Apoio as Micros e Pequenas Empresas, IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas – São Paulo, Datafolha – Instituto de Pesquisas Grupo Folha, IBOPE – Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística, Wikipédia, Jornal Estadão, Jornal Folha de S.Paulo, Jornal O Globo, Revista Exame, Revista Veja, MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, MCTI – Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, MDA – Ministério do Desenvolvimento Agrário, MDIC – Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, MMA – Ministério do Meio Ambiente, MME – Ministério de Minas e Energia, MTE – Ministério do Trabalho e Emprego.Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.

Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.

Categorias
Franquias

Como abrir uma franquia! Passo a Passo

Desejo de empreender, vontade de ter um negócio próprio, querer ser o próprio chefe ou realizar o sonho de deixar um legado para a família. Por esse e por outros motivos cada vez mais brasileiros estão apostando em franquias. Mas será que a franquia serve para todo mundo? Como abrir uma franquia? Descubra agora tudo o que você precisa saber sobre o segmento de franchising.

como abrir uma franquia

Números do setor

Antes de pensar em como abrir uma franquia, é preciso primeiro definir esse segmento. Franquia (também chamada pela sua versão em inglês, “franchising”) é um sistema no qual um empresário compra de uma empresa o direito de usar sua marca e seus produtos.

Além disso, o comprador recebe um treinamento para operar os equipamentos e para vender mais. Abrir uma franquia exige tempo e dinheiro, afinal é um investimento de longo prazo e que exige muita dedicação. Por isso é importante fazer uma pesquisa sobre como anda o mercado antes de pensar em como abrir uma franquia.

Confira alguns números do setor:

  • Crescimento de 8% ao ano, em média
  • Mais de 140 mil unidades franqueadas em todo o Brasil (e esse número cresce cerca de 4% ao ano)
  • Mais de 3 mil franqueadores no mercado
  • Mais de um milhão de pessoas trabalham em franquias
  • 5% das redes que atuam no Brasil são estrangeiras.

O Brasil é o 4º maior país do mundo em número de franqueadores, atrás apenas da China, Coreia do Sul e EUA. Já no ranking de unidades franqueadas, cai para a 6ª posição (somos ultrapassados pelo Japão e pelas Filipinas).

Distribuição por estado e região

Mais da metade das pessoas que descobriram como abrir uma franquia estão em São Paulo. Em segundo lugar, muito atrás, está o Rio de Janeiro (com 10% das franquias). Completa o ranking dos estados mais importantes o Paraná. Já os franqueadores estão quase totalmente concentrados na região Sudeste.

Mais de 40% dos municípios brasileiros contam com uma franquia. O mercado brasileiro é bastante profissional. Prova disso é que mais de 100 redes de franquias brasileiras atuam no exterior. Elas existem em cerca de 80 países.

Por outro lado, pouco mais de 3% dos franqueadores atuam fora do Brasil, o que mostra tanto a dificuldade de internacionalização do empresário brasileiro quanto uma oportunidade de crescimento ainda não explorada.

Os ramos de maior sucesso fora do País são moda, alimentação e o segmento “saúde, beleza e bem estar”. Por outro lado, “entretenimento e lazer” é o ramo menos explorado. O país que mais tem franquias brasileiras é o EUA, seguido de Paraguai e Portugal.

Um mercado que cresce 8% ao ano não pode ser jamais descartado. Por isso investir em franquia certamente é um bom negócio. Isso não significa, entretanto, que não haja riscos. Nos auge da crise financeira brasileira, por exemplo, cerca de 1% das franqueadoras fecharam as portas.

Conheça agora as vantagens e desvantagens de abrir uma franquia.

Vantagens de abrir uma franquia

Vantagens em abrir uma Franquia

  • Marca conhecida

O momento mais difícil de qualquer empreendimento é o primeiro ano de vida. Nessa etapa a empresa é pouco conhecida e tem de fazer maior esforço para sobreviver.

A franquia elimina esse obstáculo. Empresas franqueadoras costumam já ter uma marca bem estabelecida e um modelo de negócio eficiente. A inexperiência do empreendedor pode ser compensada pela experiência da franqueadora.

  • Maior chance de sucesso

O franqueado recebe orientação e treinamento do franqueador, uma marca consolidada e um modelo de negócio testado por anos. Tudo isso diminui as chances de insucesso.

  • Planejamento

Embora o franqueado precise fazer sua própria pesquisa de viabilidade financeira, ele já conta com a pesquisa feita pelo franqueador. As redes adotam metodologias para aprovar ou recusar um pedido de franquia. Se seu pedido foi aprovado, então é porque o negócio é viável.

  • Economia

Utilizando-se de economia de escala as franqueadoras obtém equipamentos com custos menores do que aquelas em vendas únicas. Além disso, os projetos arquitetônicos das lojas são similares, diminuindo custos com a construção do espaço.

  • Marketing

Ao adotar uma franquia o empresário não precisa se preocupar com ações de propaganda e marketing, que são realizadas pelas franqueadoras em todo o Brasil.

  • Pesquisa e desenvolvimento

A pesquisa e o desenvolvimento de novos produtos é responsabilidade da franqueadora, que entrega ao mercado apenas aqueles itens com boa aceitação.

Desvantagem de abrir uma franquia

  • Pouca independência

Os franqueados não são donos da marca e precisam cumprir as determinações impostas pela franquia. Pode ser frustrante para quem deseja tomar todas as decisões sozinho. É como ser dono do próprio negócio mas funcionário ao mesmo tempo.

Como escolher a franquia certa

Franquia certa, saiba escolher

Antes de contratar uma franquia o empresário deve tomar alguns cuidados. Confira e saiba como abrir uma franquia ideal para você:

  • Custos

Existem franquias de todos os valores possíveis, desde aquelas que exigem investimentos de menos de R$ 25 mil até outras com investimentos de mais de um milhão de reais.

Assim, antes de contratar uma franquia analise quanto você pode pagar. Os custos envolvem itens como royalties (valor pago periodicamente em troca do retorno de uso da marca), taxa de propaganda, aluguel de espaço, força de trabalho, energia e muitas outras.

Pergunte à franqueadora em quanto tempo acontece o retorno do investimento, ou seja, em quanto tempo o dinheiro gasto irá retornar para o investidor.

Peça à franqueadora o plano de negócios e analise-o para ver se os dados são reais. Solicite ainda os dois últimos balanços financeiros da rede (já imaginou se você investe tanto e a franqueadora quebra?) e certidões negativas federal, estadual e municipal.

Converse com fornecedores e outros franqueados, para saber se existe problemas na relação. Use a internet também para avaliar a imagem da empresa.

  • Produtos

Ser dono do próprio negócio vai exigir de você uma dedicação muito maior do que quando você era funcionário. Para não correr o risco de gastar suas economias em algo que você odeie, escolha franquias que tenham a ver com sua personalidade.

Se você gosta de gastronomia, opte pelo ramo de alimentação, por exemplo. Mas, qualquer que seja a área escolhida, lembre-se: em todas elas você precisará atuar na parte administrativa do negócio.

  • Sistema

Esse é um dos itens mais importantes. Antes de fechar o negócio obtenha todas as informações possíveis sobre como funciona o sistema do franqueador.

Evite franquias com tempo mínimo de contrato menor que o tempo de retorno do investimento. Exija que você e sua equipe recebam treinamentos sobre tudo o que for relativo à operação da loja.

Cheque de que forma a franqueadora presta assistência ao franqueado em caso de urgências ou imprevistos.

  • Localização

A escolha do ponto pode definir se o seu negócio será um sucesso ou um fracasso. Por isso, peça para o franqueador fazer a análise da localização com você. Ele sabe melhor do que ninguém o que funciona ou não funciona para o produto a ser vendido.

Lojas de rua costumam ser mais baratas que lojas em shoppings centers. Escolha um local de grande circulação do seu público-alvo. Se você pretende vender produtos de alto valor, sua loja precisa estar em zona nobre. Se são produtos de baixo valor, opte por áreas de comércio de rua popular.

O problema das lojas de rua são a insegurança (que pode até mesmo afastar clientes), a concorrência (inclusive com ambulantes) e problemas com estacionamento.

De qualquer maneira, se possível opte por lojas de esquina. Elas têm mais visibilidade e, por isso, recebem mais clientes.

Caso opte pelo shopping, prepare-se para pagar altos valores pelo aluguel e pelo condomínio. Por outro lado, grandes shopping têm grande circulação de pessoas, segurança privada e são mais confortáveis que o comércio de rua.

Como abrir uma franquia

Com todas as informações em mãos, chegou a hora da contratação. O candidato a franqueado precisa passar por um “processo seletivo” antes de concluir a contratação da franquia. Confira o passo a passo:

  1. Preencher o cadastro no site da franqueadora
  2. Reunião de apresentação (pode acontecer na sede da franqueadora ou na cidade do franqueado)
  3. Test drive (o candidato passa alguns dias em uma das lojas da rede para conhecer o sistema de trabalho)
  4. Reunião final para fechamento do contrato.

Está pronto para ser dono do próprio negócio? Agora você já sabe como abrir uma franquia. Escolha a ideal para você e se torne um empresário de sucesso. Compartilhe esse artigo nas redes sociais e mostre que você já está se capacitando.

Categorias
Ideias de negócios

Saiba como ter sucesso na Atividade Comercial

Saiba como ter sucesso na atividade comercial com pouco dinheiro e sem cometer erros. Aprenda tudo, investimento, localização, equipamentos, fornecedores, mercado, concorrência, riscos, legislação, mão de obra especializada, captação de cliente, financiamento, atendimento e muito mais…

Requisitos essenciais para que um negócio tenha sucesso

1º. OBJETIVO DE UMA EMPRESA

Na fundação de uma empresa se coloca em jogo as esperanças, as ambições de seus organizadores e, na maioria dos casos, um capital ganhado com muito trabalho, juntado após anos de esforços e economia.

Apesar disto, a fundação de novas empresas resultam muitas vezes em fracassos econômicos. Umas fracassam totalmente. outras produzem perdas em alguns setores isolados, que , não sendo grandes, mesmo assim comprometem o bom andamento do estabelecimento comercial. Grande parte destas perdas poderiam se evitadas porque são derivadas da falta de conhecimento para organizar e dirigir a empresa.

O principal em uma nova empresa, é , em geral o seu produto, que pode ser um artigo útil e excelente, muito procurado, mas que mesmo assim, ,para que um negócio seja próspero, não basta apenas ter um produto que seja sucesso de vendas. E necessário, para se obter êxito, produzir o MELHOR produto possível, ao menor preço de venda final, para que esteja ao alcance do maior número de pessoas possível a um preço que assegure uma margem de lucro razoável.

2º REQUISITOS PARA O ÊXITO DE UM NEGÓCIO

É relativamente fácil implantar um negócio próprio, porém para que este tenha longa vida e prospere, se requer um conhecimento básico dos princípios de comércio e habilidade para interpretar este conhecimento, adaptando-se às particularidades do tipo de negócio que você escolheu.

Não existe um tipo de negócio igual a outro, cada um tem suas particularidades e circunstâncias, porém, todos necessitam certos requisitos essenciais para seu êxito pleno, que são:

a) Produto ou serviço “vendável” , que esteja em demanda

b) Capital suficiente

c) Organização adequada

d) Funcionários competentes

e) Normas de funcionamento adequadas e bem definidas

f) Localização comercial estrategicamente situada.

g) Espaço de venda de forma equacionada e adequada

h) Escolha correta de fornecedores de matéria-prima

i) Política de manutenção de clientes definida.

j) Distribuição eficiente e econômica do produto.

k) Sistema de contabilidade adequado.

A seguir relataremos um a um os requisitos citados acima para uma melhor compreensão

A) Produto ou serviço “vendável”

O primeiro requisito essencial para que um negócio tenha êxito e que venda ou fabrique um produto ou serviço útil. Além de utilidade. o artigo ou serviço produzido tem que possuir outros atributos, como qualidade superior, maior eficiência ou baixo custo. Alguma ou várias de suas características devem fazê-lo sobressair-se entre os produtos e serviços da concorrência.

O fito de lançar um produto novo ou revolucionário. que não tenha concorrência no mercado constitui-se em uma vantagem considerável. Se além disso, a empresa conseguir alguma proteção por meio de palestras ou fórmulas secretas de fabricação, será privilegiada por uma posição invejável no mercado, porque o monopólio criado lhe permitira fizer um mercado abrangente e o mérito de ser o pioneiro. Competir com uma empresa que ocupe uma posição semelhante exige um esforço considerável e, por conseqüência, um investimento muito grande de dinheiro.

Deve fizer um estudo minucioso do produto e de sua fabricação para poder descobrir todas suas possíveis deficiências e corrigi-las na medida do possível. Deverá se esforçar para conseguir uma maior perfeição no projeto, em primeiro lugar, para que o produto atinja o máximo possível no atendimento das necessidades do público consumidor e, em segundo lugar para que o processo de fabricação possa ser executado com facilidade e economia.

Para alcançar estes objetivos. os encarregados do projeto devem procurar a ajuda de pessoas experientes no ramo que possam dar orientação e sugestões e também de pessoas experientes em marketing e técnicas de vendas, que poderão dar sugestões baseadas nas expectativas do público consumidor do produto. Com um plano completo assim, poderá manter o produto em dia e estar preparado para as mudanças constantes do interesse dos consumidores.

Se uma empresa quer manter-se numa posição favorável no mercado, provavelmente terá que lançar periodicamente novos produtos ou fizer alterações consideráveis nos produtos já existentes, acompanhando o avanço da tecnologia ou as tendências de mercado. Em todo caso deve-se tomar medidas adequadas e ter tempo adequado para produzir e testar o novo produto antes de levar ao mercado consumidor, para ter segurança de que será aprovado e de que não poderá depreciar os outros que sua empresa já colocou no mercado, afinal a manutenção de uma marca também se toma um dos fatores primordiais em uma administração moderna. Uma reputação de bons produtos e bons serviços são uma poente garantia de uma empresa se manter pôr muitos e muitos anos.

Se seu negócio se baseia na prestação de serviços, o êxito pode dever-se ao fato de oferecer um serviço melhor do que os concorrentes, ou mesmo um preço inferior, ou ainda, se o elemento tempo for importante, um serviço mais rápido que o concorrente.

A pessoa que pensa em fundar uma empresa deve estudar as oportunidades que oferece sua cidade ou da comunidade que deseja estabelecer seu negócio, estudar as empresas Já estabelecidas e obter respostas às seguintes perguntas:

a) Os estabelecimentos atuais obtêm boa margem de lucro?

b) Porquê não satisfazem os serviços ou os preços dos concorrentes?

c) Há um potencial de mercado suficiente para a entrada de uma nova empresa?

d) Que serviço extraordinário ou nova característica você poderá oferecer para que obtenha a quantidade suficiente de serviços/vendas que assegurem o funcionamento do negócio de forma satisfatória?

e) “A procura é permanente” A procura por certos tipos de serviços pode ser apenas por temporadas e você deverá informar-se das peculiaridades do mercado em que pretende instalar-se.

Existe também o paradoxo de que alguns estabelecimentos atuais estarem obtendo ótimas margens de lucros e isto servir de ” isca“, ou seja, atrair concorrência.

A questão em dúvida e Qual a relação entre a procura do serviço em questão e a capacidade de produção existente? Se a concorrência aumenta rapidamente, existe o perigo de que se crie um excesso da capacidade de produção e desapareçam os consumidores.

Os maiores lucros se obtêm nos negócios em que o consumo é grande em comparação com a capacidade existente de produzir este produto necessário para prestar o serviço solicitado. Aqui fica a observação de somente investir em um segmento que esteja em franco desenvolvimento, e não em decadência.

B) Capital suficiente

Cada passo na criação e desenvolvimento de uma empresa cada operação de fabricação, cada atividade exige um desembolso de capital de uma ou de outra forma A grande maioria das pessoas subestimam a quantidade de capital necessária para montar um negocio sobre uma base lucrativa. Esta incapacidade de avaliação exata do capital tem sido uma fonte constante de fracassos comerciais.

Para iniciar uma empresa deve-se dispor de capital suficiente para conseguir os maquinários, matérias-primas, imóveis, projetar a organização, dar suporte suficiente para os primeiros meses de atividade e mantê-lo em marcha até que o negócio possa manter-se por si mesmo. E neste último ponto onde se produzem os maiores erros de cálculos que mais cedo ou mais tarde fazem com que a empresa tropece em graves dificuldades financeiras.

Algumas empresas obtêm lucros desde o primeiro dia, algumas outras necessitam de um período de vários meses, ou até anos, para que os rendimentos sejam superiores às despesas.

Ao calcular o capital necessário deve-se ter em conta todas estas eventualidades. Depois que o negócio começa a dar retomo financeiro (lucro), é conveniente manter normas rígidas de retiradas e de reinvestimento do lucro obtido.

A grande maioria das empresas de porte no mundo são negócios com crescimento lento, no qual a administração foi prudente o bastante para reinvestir os lucros obtidos no próprio negocio até que este esteja em sólida e boa situação financeira.

C) Organização adequada

O terceiro requisito essencial que uma empresa deve levar em consideração para que tenha êxito e uma organização adequada. Ainda que sua empresa seja uma firma individual e não tenha que prestar contas a sócios e investidores, é necessário uma perfeita organização para que possa saber se os negócios estão tendo um bem desenvolvimento, se a atividade está sendo lucrativa e compensadora.

A quantidade de dinheiro que movimenta, a divisão de lucros, a responsabilidade dos proprietários e a autoridade da direção são alguns dos aspectos vitais da empresa que dependem da firma de organização. Algumas empresas devem ter êxito ao rigor com que é administrada por seus proprietários, que vigiam todos os movimentos e exercem um controle absoluto.

Contudo, a sociedade entre pessoas torna-se obrigatório uma forma de organização perfeita e adaptada a situação. A divisão de tarefas devem ser rigorosas para que cada sócio mantenha sua autoridade em seu setor, formando o conjunto uma massa homogênea, sem discordância na forma administrativa.

Além de solucionar problemas referentes a participação de sócios em uma empresa, uma administração organizada e eficiente resulta num eficiente emprego do capital obtido e numa produção e distribuição adequada e a custos mais baixos.

D) Funcionários competentes

A empresa bem dirigida tem, invariavelmente, a reputação de tratar bem aos seus trabalhadores. A empresa em que ocorrem, com freqüência, problemas com funcionários, como por exemplo, greves, agitações, e aquela que, por não dar condições dignas de trabalho aos funcionários prepara ela mesmo terreno fértil a estes tipos de problemas.

Os métodos de relação Patrão / Funcionário, autoritários ou violentos pertencem a um passado e foram totalmente abolidos na administração moderna.

O funcionário exige uma remuneração eqüitativa pelo trabalho que realiza, estabilidade em seu emprego, oportunidade de ascensão a melhores cargos, segurança de ser bem tratado em todas as ocasiões, boas condições de trabalho e um bom patrão ou chefe que o oriente. A empresa que reconhece a justiça das reivindicações de seus funcionários, quando estas são justas e se esforça por satisfazê-las, está preparando caminho para ter uma equipe de pessoal contente e leal.

O patrão moderno não contrata apenas um “empregado”, mas sim um colaborador especializado que lhe proporcionará maior lucro na medida em que for melhor tratado. A idéia atual é adaptar o homem ao trabalho. Um bom teste de qualificação quando da ocasião de contratar um funcionário, aliado a um treinamento adequado as suas instalações, permitirão a contratação de pessoal qualificado e a manutenção de uma equipe eficiente.

O trabalhador se beneficiara porque teria mais êxito em um trabalho para o Qual está apto, se interessará mais, e isto resultara em eficiência produtiva.

As boas relações com funcionários se baseiam em normas definidas, eqüitativas e justas para o patrão e empregado. Os problemas que se apresentarem a partir de então, serão facilmente resolvidos de forma concreta e imparcial.

E) Normas de funcionamento adequadas e definidas

As normas fixem os objetivos da empresa. São regras estabelecidas que servem de guia a direção e aos funcionários. Um negócio próspero se caracteriza por normas bem definidas e que estejam de acordo com os princípios comerciais e dos quais não se afastem. Se as regras comerciais adotadas por sua cidade são tradicionais, deverá de alguma forma adaptar-se a elas e seu produto/ serviço for revolucionário deverá estudar a melhor forma de criar suas regras internas para que estejam próximas daquilo que é prática usual no comercio local, levando em consideração, que os consumidores já estão acostumados com o que já esta implantado.

Se o produto / serviço for novidade absoluta, suas regras serão as que nortearão o comercio, vindo daí uma responsabilidade maior ao estabelecer estas regras.

Antes de definir regras procure discutir com seus sócios, ou em caso de uma empresa individual, procure apresentar suas intenções ás pessoas experientes para que elas possam opinar e assim ter certeza da qualidade de normas de funcionamento. Procure apresentar as normas aos funcionários como a alma da empresa, estabelecendo e definindo exatamente a função de cada um, e não esqueça de definir regras a respeito do relacionamento da empresa com o público.

F) Localização comercial estrategicamente situada

Todas as empresas se dão conta da importância de estarem localizadas em um ponto estratégico. E freqüente a realização de pesquisas preliminares a respeito dos locais para escolher melhor aquele que se adapta ao perfil da empresa. No Brasil as vezes se cobra “direitos de ponto” ou ‘luvas“, como é conhecida a taxa pôr passar adiante o contraio de locação de um excelente ponto comercial E necessário observar vários fatores como, fluxo de pedestres, se este fluxo é constante, se trabalha e mora nas imediações etc.

A proximidade de um concorrente, ao contrário do que pode parecer, e muito favorável, desde que você possa oferecer qualidade e preço a ponto de competir com o seu vizinho.

Os melhores pontos de venda hoje em dia são os Shopping Centers, apesar de seu alto preço de custo de suas lojas. As ruas especializadas, como ocorre nas grandes cidades, onde comerciantes de setores específicos se aglomeram em uma rua ou região, também costumam ter excelentes localizações comerciais, pois quem procura pôr aquele tipo de produto irá naquele local procurar uma loja.

A proximidade á fonte de matérias primas e ao mercado do produto a disponibilidade de mão-de-obra adequada, o abastecimento de energia, a facilidade de financiamento, a disposição de meios de transportes, a possibilidade de adequação das instalações, são fatores que também devem ser levados em consideração.

Para conseguir a localização mais adequada é necessário um estudo minucioso das necessidades da empresa, analisando cada ponto de acordo com sua necessidade. Devera sempre comparar vários imóveis para escolher aquele que mais se adapte ás necessidades da futura empresa. Deve-se levar em conta também que o custo do imóvel deve estar dentro do orçamento geral da empresa e nunca deve ser excessivo. Lembro ainda que uma empresa com endereço mal localizado é meio caminho andado para o fracasso.

G) Espaço de venda de forma equacionada e adequada

A organização do espaço interno de vendas é muito importante porque é a apresentação da empresa e unia empresa visualmente mal arrumada poderá influir negativamente na concretização da venda.

Observe o espaço do imóvel onde instalará a empresa e procure visualizar a melhor forma de instalar os equipamentos necessários. Lembre-se de utilizar móveis e equipamentos funcionais e de baixo custo, mas que ao mesmo tempo sejam visualmente agradáveis. lembre-se também como já foi citado no capitulo anterior, quanto melhor for o ambiente de trabalho, melhor será o rendimento proporcionado por cada funcionário.

H) Escolha correta de fornecedores

Se você revende algum produto. procure cientificar-se do potencial de seu fornecedor, se tem capacidade de atender satisfatoriamente seus pedidos. se em caso de uma venda maior poderá atendê-lo, se há condições eficientes de atendimento, prazos de entrega, formas de pagamento, enfim cientificar-se que tem um parceiro eficiente de negócios, isto mesmo, o fornecedor deve ser tratado como um parceiro no negócio, pois sem os produtos é impossível dar continuidade ao sistema.

Antes de se definir por um fornecedor, veja as vantagens e condições de pagamento, qualidade, sistema de entregas etc. Faca uma análise completa avaliando todos estes fatores e escolha pôr aquele que melhor se adaptar as suas necessidades, levando, inclusive, em consideração que o fato de ter o menor preço não quer dizer que pode ser o melhor fornecedor.

Um fornecedor de ocasião, que ofereça o menor preço, mas que não tenha qualidade no produto ou pontualidade, poderá representar um potencial de problemas no futuro, como pôr exemplo, a interrupção do fornecimento sem qualquer motivo aparente ocasionando, prejuízos irreparáveis.

Com a vigência do novo Código de Defesa do Consumidor o representante, revendedor, ou mesmo a loja ou ponto de venda, também são responsáveis judicialmente pôr aquilo que vendem, sendo importante, cientificar-se se seu fornecedor esta adequadamente ajustado ao novo Código para evitar futuros dissabores.

Se o seu caso é fabricação de produtos e depende de , matéria prima, de fornecedores diversos, observe atentamente o que foi dito acima para manter uma relação equilibrada com seus fornecedores.

I) Política de manutenção de clientes definida

O bom atendimento ao cliente é uma arma que as empresas prósperas utilizam para manter estes clientes fiéis. Um ditado de comerciante diz que, “o cliente que foi bem atendido, que ficou satisfeito volta“.

Um cliente fiel sempre é sinal de lucros maiores, porque ele volta atras de promoções ou de preços baixos de ofertas, que servem mais para a captação de clientes ocasionais A possibilidade de um cliente bem atendido que compra um produto normal, de voltar a comprar naquele estabelecimento é muito grande e há ainda o flito de que os clientes habituais indicar seu estabelecimento aos amigos e companheiros de trabalho, aumentando assim sua clientela habitual e fixa.

A margem de lucro também aumenta com clientela fixa porque não ha muito a necessidade de publicidade de varejo, mas sim de publicidade dirigida, que serve mais ainda para manter este cliente fiel a sua empresa.

Após captar o cliente, mantenha sempre ele informado sobre sua empresa, seja através de recursos como marketing direto, enviando cartas ou folhetos á sua residência, ou ainda através de telemarketing, telefonando sempre para oferecer bons negócios.

Para quem trabalha com vendas no atacado, procure sempre visitar seus potenciais clientes. Mesmo aquelas que em duas ou três visitas não tenham feito compras.

A persistência poderá levar a que ele acredite na qualidade de seus produtos / serviços e realize a compra.

J) Distribuição econômica e eficiente do produto

Freqüentemente se discute a importância relativa entre as fases de produção e venda. Na verdade não há como avaliar, pois cada uma delas faz parte de um circulo completo e o eixo na atividade comercial esta na correta coordenação de ambas as fases.

O dinheiro obtido com a venda dos produtos paga os trabalhos executados na fábrica. Para que haja dinheiro de forma suficiente e continua para pagar os funcionário e manter a produção há a necessidade de vender os produtos. pois do contrário haveria a necessidade de fechar a fábrica. Os trabalhadores que executam o trabalho de produção tem que fabricar um produto de boa qualidade e bem apresentado , e tem que prestar um serviço rápido eficiente, porque os primeiros pedidos de venda são resultados da habilidade do vendedor, os pedidos somente continuarão devido á qualidade do produto e serviço prestado pela empresa.

A distribuição dos produtos com uma margem de lucro adequada é um problema muito mais importante do que geralmente se acredita. Muitos acreditam que a arte de vender consiste apenas em exercer uma pressão sobre o comprador, às vezes com a ajuda de publicidade, mais ou menos inteligente. Estes métodos indesejáveis podem funcionar em alguns casos, porém a empresa que os emprega pode obter pedidos pôr algum tempo, mas não continuamente como seria ideal. um bom chefe de vendas averiguá as possibilidades de vendas por meio de um estudo detalhado do território que pensa trabalhar.

Contrata especialistas que conheçam bem o mercado para identificar as necessidades e os hábitos dos possíveis compradores estudando ainda a maneira de desenvolver novos procedimentos para despertar neste público consumidor o interesse pôr seu produto.

O fator mais importante para o êxito na distribuição é provavelmente uma equipe de vendas eficiente. A criação e manutenção deste pessoal exige a escolha de um tipo adequado de vendedor, sua instrução, a direção de seus esforços e a certeza de sua participação sincera nos esforços de vendas da empresa. Este último item se obtém implantando um método eficaz e remuneração que mantenha constantemente incentivado para trabalhar e para estruturar seu território de vendas, aumentando a quantidade de pedidos e, conseqüentemente, seus ganhos.

Uma pergunta que poucos empresários poderiam responder com exatidão é : Quanto custa vender? Pôr outro lado, qualquer um pode dizer em segundos precisamente, qual o custo de fabricação do produto.

O sistema contábil se toma mais difícil quando se trata de venda, mais do que quando da produção, porem o empresário moderno está se dando conta da necessidade de saber com exatidão qual o custo da venda e admite que a razão de que a margem de lucro não ser exatamente aquela que se esperava, pode ser debitada freqüentemente ao alto custo da distribuição (venda).

K) Sistema de contabilidade adequado

O último requisito que uma empresa deve observar para que tenha êxito, de importância vital, é um sistema de contabilidade adequado.

Ainda que cada empresa tenha um sistema de contas para fixar seus preços de venda, cada uma delas utiliza este sistema com um rigor absoluto e sabe que qualquer erro pode representar prejuízos. Um bom empresário sabe que, quando as circunstâncias não são favoráveis, e isto ocorre com uma certa freqüência em nosso pais, é melhor parar de vender do que continuar as vendas com perdas. Para definir qual o preço final do produto, é necessário realizar cálculos exatos de custo.

Neste volume você encontrará um capitulo que fala de contabilidade e custos, aprendendo assim a estabelecer preços finais. Se os competidores vendem a preços mais baratos que você certamente estará ocorrendo uma das duas coisas: ou a empresa está vendendo a preços inibidos ao custo ou tem um trabalho mais eficiente que sua empresa. No último caso, deverá estudar seus custos, descobrir onde está o erro e procurar se adaptar para diminuir estes custos.

As anotações contábeis somente são úteis quando utilizadas como base de atuação. Como tal, podem ser extremamente valiosas nas mãos do empresário, lhe mostrando o andamento da empresa e a margem de lucro que vem auferindo. Em algumas empresas se produzem disputas entre os chefes de contabilidade e de produção. Ambos têm em mente os mesmos objetivos, que são reduzir os custos e aumentar os ganhos, devem falar a mesma linguagem, ser sinceros, tolerantes e entrar em um esquema de cooperação leal um com o outro. Esta cooperação somente é possível quando cada um compreende perfeitamente os problemas do outro.

O encarregado da contabilidade deve saber algo sobre a produção e sobre as necessidades dos encarregados de dirigi-la, para que sua classificação de contas possa estruturar-se de forma que seja possível proporcionar aos dirigentes de produção, a informação rápida e exata que necessitam.

O dirigente de produção por sua vez, necessita saber algo de contabilidade, não sobre a técnica do contabilista, mas o bastante para lhe explicar suas necessidades e poder interpretar corretamente e utilizar as informações que recebe.

Mesmo as pequenas empresas que o próprio dirigente faz as anotações deve manter anotado, pois somente assim poderá saber com exatidão quanto sua empresa está rendendo e se não há problemas, que não são possíveis de se detectar quando não há informações corretas. Um dos fatores de saúde de uma boa empresa é o controle total e absoluto de seus dados, o que só é possível com anotações precisas de todos os atos da empresa.

 

Referências:
Sebrae – Serviços de Apoio as Micros e Pequenas Empresas, IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas – São Paulo, Datafolha – Instituto de Pesquisas Grupo Folha, IBOPE – Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística, Wikipédia, Jornal Estadão, Jornal Folha de S.Paulo, Jornal O Globo, Revista Exame, Revista Veja, MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, MCTI – Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, MDA – Ministério do Desenvolvimento Agrário, MDIC – Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, MMA – Ministério do Meio Ambiente, MME – Ministério de Minas e Energia, MTE – Ministério do Trabalho e Emprego.Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.

 

 

Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.

Categorias
Franquias

Franquia

As franquias são um excelente modelo de negócio para novos empreendedores e pessoas que desejam investir em marcas que já estão solidificadas no mercado.

Disponíveis em diversas faixas de investimento, hoje há opções de franquia no Brasil a partir de apenas R$3 mil. Tudo depende, portanto, do tipo de negócio no qual você deseja investir, já que opções não faltam. São franquias de lojas, roupas, camisetas, alimentos, academias, cursos e muito mais.

Além disso, para quem não tem muito para investir, são diversas opções de franquia barata, com garantia de retorno em poucos meses. Isso significa que você pode ter uma franquia por muito pouco e lucrar o dobro, o triplo etc.

Com opções de franquia barata abaixo de R$30 mil, você pode investir em um negócio padronizado, com público alvo e aceitação no mercado. Todas as franquias estão disponíveis para mais informações na Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Nesse post, selecionamos 4 opções de franquia para você conhecer mais:

Franquia Cacau Show

Cacau Show franquia

A Cacau Show está entre as melhores opções de franquia do Brasil, garantindo aos franqueados um faturamento médio mensal em torno R$70 mil. Fundada por Alexandre Costa, a empresa é um exemplo de empreendedorismo no país, com unidades espalhadas em praticamente todos os estados. Para ter uma franquia da Cacau Show, segundo a ABF, o investimento total hoje está entre R$110 e R$140 mil. O prazo do retorno do investimento é entre 18 e 24 meses. A franquia possui selo de excelência na ABF.

Franquia Subway

Franquia Subway

A Subway é a maior rede mundial em quantidade de restaurantes, sendo que no Brasil a empresa de sanduíches já conta com mais de 2.100 franqueados. Com investimento médio inicial entre R$300 e R$540 mil, é possível ter uma Franquia Subway (valor sem o ponto comercial) com prazo de retorno entre 24 e 36 meses. A empresa já possui restaurantes em mais de 100 países diferentes e é uma líder de vendas de sanduíches saudáveis no Brasil. A Franquia Subway possui selo de excelência na ABF.

Franquia Barata

Se você não tem muito dinheiro para investir em um novo negócio, a boa notícia é que existem diversas opções de franquia barata que podem te garantir um bom índice de lucratividade. Entre as franquias baratas, estão: Camisetas Da Hora (a partir de R$1.576,00), Arroba Viagens (a partir de R$1.600,00), Acqio (R$4.990,00), iGUi Trata Bem (R$10.900,00), Poltrona (R$14.824,00), Aquarela Jardins (R$19 mil), Quinta Valentia (R$22 mil) e Vivenda em Casa (R$27 mil), entre diversas outras.

Franquia Mc Donald’s

MC Donalds Franquia

A franquia do Mc Donald’s está entre as mais lucrativas no Brasil, sendo a empresa de fast food uma das maiores do mundo. No entanto, para ter uma Franquia Mc Donald’s é preciso desembolsar nada mais, nada menos, que 500 mil dólares, além de atender a uma série de exigências do Mc Donald’s Corp, entre as quais estão “excelente histórico de crédito”, “experiência adequada em negócios” e “espírito empreendedor“. Com selo de excelência da ABF, a franquia é a líder no segmento de hambúrgueres.