Categorias
Ideias de negócios

Montar confecção de Vestidos de Noiva- Passo a Passo

Saiba como montar uma confecção de Vestidos de Noiva lucrativa gastando pouco e sem cometer erros. Ganhe muito dinheiro com casamento. Aprenda tudo: investimento, localização, equipamentos, fornecedores, mercado, concorrência, riscos, legislação, mão de obra especializada, captação de cliente, financiamento, atendimento e muito mais…

Confecção de vestidos de noiva

Na imaginação das mocinhas românticas, noiva é sempre noiva. E nada melhor para arrematar esse sonho que um belo vestido de casamento. Unir o sonho do bom e branquíssimo vestido de noiva, ao desejo mais moderno de vestir aqueles modelos mais ousados é tarefa do empreendedor que enveredar pelos caminhos da “construção” de vestidos de noiva. Saber transformar em realidade o sonho das noivas é o know-how básico exigido do empreendedor. Sua missão: dar às noivas um vestido exclusivo, ainda que ele, o vestido, já tenha freqüentado outros altares.

Cenário

Produzidas, armadas e decotadas, as noivas atuais invadem igrejas e templos sem dar atenção ao exemplo vanguardista das mulheres de uma geração anterior, quando o desprezo às tradições era prática comum. As noivinhas de hoje podem dormir com os namorados na casa dos pais, mas adotam sem pruridos o sonho de viver um dia de estrela, de centro do espetáculo.

Até algum tempo atrás, casar de noiva era pagar um mico. Agora, os vestidos tradicionais voltaram com toda a força, com caudas e véus longuíssimos , diz a estilista carioca Glorinha Pires Rebelo. Por causa dessa revolução para trás, noiva moderna que se preze faz questão de vestidos que primem pela opulência, do tipo que não deixa a menor dúvida sobre seu objetivo. Elas estão superexigentes e assumem que querem mesmo é o modelo rebuscado. São bem diferentes das noivas dos anos 70, que tinham vergonha de discutir detalhes e davam a entender que achavam aquilo tudo uma babaquice , avalia Sérgio D’Urso, dono de uma loja na Rua São Caetano, a rua das noivas , em São Paulo..

Investimento

O investimento envolvendo equipamentos e instalações alcança R$ 15 mil.

Equipamentos

  • 01 máquina de costura reta
  • 01 máquina para acabamento
  • 01 mesa de corte 2m x 3m de madeira
  • 01 mesa de corte 2m x 3m de fórmica.
  • Exige ainda 02 telefones, computador, automóvel.

Área

É aconselhável investir em lojas espaçosas e bem iluminadas, com vitrines e roupas atraentes. Um ponto comercial de 400 m² seria ideal, mas espaços menores não comprometem o desempenho do empreendimento.

Pessoal

O dono e 08 funcionários: 01 para corte, 01 costureira, 01 bordadeira à mão, 01 para arremate, 01 estilista e 03 vendedoras.

Locação

O desejo da maioria das noivas é ter um vestido exclusivo, mas é possível tornar esse sonho mais acessível e aumentar o faturamento. O empreendedor poderá confeccioná-lo e, depois, recebê-lo para ser alugado – a peça precisa ser lavada e passada a cada locação. Nesse caso, é necessário usar tecidos mais resistentes. Esse é o sistema que impera.

O preço da locação varia conforme o número de altares que a roupa já frequentou. Depois de dois ou três aluguéis, o traje, se estiver em estado ainda razoável, normalmente é vendido para lojas do interior.

Linha de produtos

A loja também deve trabalhar com roupas para os padrinhos e damas de honra. Alguns serviços, como os bordados, podem ser terceirizados. Além da confecção própria, o empreendedor pode oferecer também vestidos importados, buquê, véu, grinalda e sapatos

Referências:
Sebrae – Serviços de Apoio as Micros e Pequenas Empresas, IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas – São Paulo, Datafolha – Instituto de Pesquisas Grupo Folha, IBOPE – Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística, Wikipédia, Jornal Estadão, Jornal Folha de S.Paulo, Jornal O Globo, Revista Exame, Revista Veja, MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, MCTI – Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, MDA – Ministério do Desenvolvimento Agrário, MDIC – Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, MMA – Ministério do Meio Ambiente, MME – Ministério de Minas e Energia, MTE – Ministério do Trabalho e Emprego.Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.
Categorias
Trabalho em casa

Ganhe dinheiro com desenhos para artesanatos em Isopor

Ganhe dinheiro com desenhos para artesanatos em Isopor. Aprenda tudo: investimento, localização, equipamentos, fornecedores, mercado, concorrência, riscos, legislação, mão de obra especializada, captação de cliente, financiamento, atendimento e muito mais…

Desenhos para Artesanatos em Isopor

Como fazer: Esta atividade consiste em que você crie desenhos em tamanhos variados estipulados pelos clientes, você os cria e vende para artesões, ou lojas que vendam artigos para festas, em que pessoas que trabalhem com isopor possam ter acesso sendo assim você terá um grande retorno, pois em festas infantis é predominante a presença destes apetrechos para embelezar a festa e os temas são super variados dai sua grande mobilidade comercial, isto porque sempre terá novos desenhos para criar conforme o gosto do cliente. Para isto só são necessários alguns softwares bem conhecidos da área de DTP Como o Corel Draw!, o Adobe Photoshop entre outros que possam criar desenhos e trata-los.

Hardware:

A partir de Pentium II 266 a 300 MHZ, Cyrus ou AMD 300 MHZ, com 32 MB de memória RAM e Winchester de 5.0 GB.

Hardware – conhecimento:  É necessário o conhecimento básico para resolver problemas rotineiros que venham a acontecer em seu microcomputador.

Hardware – investimento: O investimento fica em um nível médio pois você terá de adquirir um Scaner de mesa, além de uma boa impressora a laser.

Software:

Os softwares a serem utilizados são o Corel Draw!, o Adobe Photoshop ou qualquer outro programa que crie e trate imagens.

Software – conhecimento: É necessário um bom conhecimento nos softwares citados acima para melhor desempenho.

Software – investimento: O investimento depende da versão que você pretende adquirir dos programas acima citados que variam desde R$ 100,00 até 600,00 ou mais.

Captação de clientes:

Lojas de artigos de festas para crianças ou com pessoas que trabalhem com arte em isopor.

Referências:
Sebrae – Serviços de Apoio as Micros e Pequenas Empresas, IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas – São Paulo, Datafolha – Instituto de Pesquisas Grupo Folha, IBOPE – Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística, Wikipédia, Jornal Estadão, Jornal Folha de S.Paulo, Jornal O Globo, Revista Exame, Revista Veja, MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, MCTI – Minnistério da Ciência, Tecnologia e Inovação, MDA – Ministério do Desenvolvimento Agrário,

Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.

Categorias
Trabalho em casa

Ganhe dinheiro com desenhos em papel vegetal

Desenhos em Papel Vegetal – Trabalho em Casa, ganhe muito dinheiro no conforto da sua casa ou escritório. Veja aqui todas as informações necessárias para iniciar de imediato, sem erros.  Aprenda tudo, investimento, clientes em potencial, divulgação do serviço, concorrência, hardware e software e muito mais…

Mercado

Sem dúvida uma atividade que está crescendo muito é a de cartões de papel vegetal, tanto que existem até revistas que tratam do assunto, pois ai esta um nicho pouco explorado.

Esta atividade consiste em que você crie desenhos em formatos e tamanhos de cartões, como os de natal e os venda para pessoas que trabalhem com cartões de vegetal ou para ou lojas especializadas neste ramo, esta pessoa que comprará de você poderá opinar ajudar a criar cartões de seu próprio gosto, sem contar a vantagem que seus clientes levam de ter desenhos exclusivos, que em segundo plano podem ser vendidos para outras pessoas do ramo.

É um negocio muito fácil de se administrar pelo baixo custo e alto retorno, sua única mão de obra é de criar o desenho desejado ou de sua própria criação e imprimi-lo para entregar a seus clientes, você terá uma infinidade de idéias como quadrinhos heróis de televisão e o que mais sua mente imaginar.

Hardware e Software – Conhecimento e Investimento necessários

Hardware

  • A partir de um PentiumII a III 300 a 400 MHZ com 32 Mb de memória RAM, Winchester de no mínimo 5.0 Gb, impressora que de preferência deve ser a laser (para maior resolução) ou jato de tinta, além é claro um bom Scanner de mesa para captar imagens que sejam difíceis de ser criadas.
  • É necessário um conhecimento básico para resolver problemas rotineiros que venham a acontecer, e conhecimento nos periféricos que já possui.
  • O investimento para quem já possui o micro e uma boa impressora fica por conta do Scanner de mesa.

Software

  • Utilize os softwares utilizados no DTP como Corel Draw! Adobe Photoshop, ou outros softwares de criação e tratamento de imagem que você gostar ou tiver mais prática.
  • É necessário um alto conhecimento nos softwares que você utilizar para a criação dos desenhos.
  • O investimento fica em um nível intermediário pois estes softwares de editoração eletrônica costumam custar acima de R$ 1.000,00.

Captação de clientes

Ofereça seus serviços a lojas que organizem festas, lojas especializadas em cartões ou em lojinhas que revendam produtos de papelaria.

 

Referências:
Sebrae – Serviços de Apoio as Micros e Pequenas Empresas, IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas – São Paulo, Datafolha – Instituto de Pesquisas Grupo Folha, IBOPE – Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística, Wikipédia, Jornal Estadão, Jornal Folha de S.Paulo, Jornal O Globo, Revista Exame, Revista Veja, MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, MCTI – Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, MDA – Ministério do Desenvolvimento Agrário, MDIC – Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, MMA – Ministério do Meio Ambiente, MME – Ministério de Minas e Energia, MTE – Ministério do Trabalho e Emprego.Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.

Artigos Relacionados: artesanato em papel vegetal, como fazer papel vegetal, como imprimir em papel vegetal, como usar papel vegetal, papel vegetal 180g, papel vegetal para que serve, papel vegetal kalunga, papel vegetal para convite, papel vegetal estampado onde comprar, riscos para papel vegetal, papel vegetal passo a passo, papel vegetal rolo, papel vegetal a3, celula vegetal desenho, desenho celula vegetal e animal, como imprimir em papel vegetal, como usar papel vegetal, papel vegetal kalunga, papel vegetal para convite, papel vegetal para tatuagem, papel vegetal a2, desenho carvão vegetal, desenho célula vegetal, celula vegetal e suas organelas, vegetais desenho infantil, vegetais desenho em portugues, vegetais desenho animado, arte em papel vegetal, papel vegetal colorido, papel vegetal estampado, papel vegetal preço, papel vegetal a4,

Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.

Categorias
Ideias de negócios

Montar empresa de decoração de Festa Infantil

Decoração de festa infantil  – Ganhe muito dinheiro decorando festas para crianças. Veja aqui todas as informações necessárias para iniciar de imediato, sem erros.  Aprenda tudo, investimento, localização, equipamentos, fornecedores, mercado, concorrência, riscos, legislação, mão de obra especializada, captação de cliente, financiamento, atendimento e muito mais…

Decoração de festa infantil

Receita de festa de aniversário de criança sempre teve ingredientes universais, a exceção do idioma em que se canta o “Parabéns pra você”, os de demais componentes são rigorosamente os mesmos numa festinha em Roma ou Nova Iorque.

Nada além de bolo, bola, língua-de-sogra, chapéu de ponta, e outras peculiaridades que deliciaram e ainda deliciam as tardes de muitas gerações no mundo todo. Porém no Brasil, de uns tempos para cá, o desejo e a imaginação dos filhos combinados ao delírio dos pais, transformaram as despretensiosas festas infantis em grandes superproduções, cheias de efeitos especiais, surpresas e atrações.

Para agradar a criançada, os pais não economizam: gelo seco, canhões de luz, focos de neve, luz estroboscópica e néon, cenários fantásticos, mesas giratórias, toalhas iluminadas, bonecos que se movem e até personagens infantis reproduzidos em tamanho natural. Evidentemente, não é com a ajuda de vizinhos e familiares que se monta uma boa festa nos dias de hoje. Há uma nova e sofisticada indústria que cuida de tudo, dos convites até o encerramento da festa, as chamadas decorações de festa infantil.

Mercado

Este mercado apresenta uma grande concorrência, já que, existem inúmeras pessoas que prestam serviços para festas, porém, apresentar um diferencial nos serviços (preços, atendimento, etc), é uma boa saída para vencer neste ramo de atividade.

Estrutura

Para montar este empreendimento o empreendedor deve ter uma estrutura mínima, que neste caso consiste em uma área de 60 m², onde ficarão expostos os diversos cenários.

Equipamentos necessários

– Veículo utilitário;
– Móveis e utensílios de escritório (computadores, telefones, fax, etc.);
– Mesa grande para trabalhar montando os enfeites, cortar papel, etc.;
– Mesa para bolo, onde também são colocados os enfeites com o motivo da festa;
– Mesas e cadeiras para os convidados;
– Aparelho de som ;
– Balcão para atendimento dos clientes na loja;
– Prateleiras para guarda dos enfeites;
– Máquina de encher balões;
– Utensílios pequenos (tesouras, estiletes, potes, etc.);
– Brinquedos (piscina de bolinhas, escorregado, pula-pula vídeokê), etc.

Investimento

Irá variar de acordo com a estrutura do empreendimento, podendo este girar em torno de R$ 40 Mil.

Mão de obra

O número mínimo de pessoas trabalhando é de 3 pessoas, o dono e mais duas, sendo que o resto das atividades podem ser terceirizadas, sendo que esta deve ser bem selecionada, principalmente as que fornecem os alimentos.

Fornecedores

Neste empreendimento há vários fornecedores nos diferentes segmentos, que vão desde o ramo alimentício até os de diversões. Selecionar bem os fornecedores é de vital importância para oferecer bons produtos e preços competitivos.

Grandes fornecedores de bebida, embutidos e doces entregam o produto no local, mas as compras também podem ser feitas em distribuidores e supermercados. Com relação aos brinquedos, o melhor é alugar, para ter sempre uma novidade.

Diversificar

Para vencer o jogo não basta investir apenas em espaços convidativos e lúdicos. É preciso diversificar a oferta, buscar um atendimento personalizado, falar a linguagem da criança, respeitando seus gostos e opiniões, e também definir bem o foco do negócio para não correr o risco de perder o rumo.

Atrações

Os pacotes de Decoração devem ser bastante variados, já que o grande atrativo são as instalações e equipamentos sofisticados. As atrações é o diferencial deste negócio, e estas devem ser renovadas constantemente para manter o interesse e continuar atraindo a atenção. Algumas atrações interessantes:

– Cidade dos brinquedos;
– Piscina de bolinhas;
– Trenzinhos;
– Carrossel;
– Brinquedos eletrônicos;
– Teatrinho;
– Show de palhaços, fantoches, mágicos e animais amestrados.

Temas a ser explorados

Os temas preferidos da garotada variam um pouco dependendo da época, mas algumas estórias nunca saem de circulação. A Branca de Neve, Cinderela, Batman, Aladin, Pinóquio sempre tem boa saída.

Lembretes: para alcançar o sucesso neste tipo de empreendimento é necessário tomar algumas providências importante, tais como:

– Pesquisar a situação do mercado local;
– Localização apropriada, de fácil acesso, em região de poder aquisitivo condizente;
– Possuir criatividade para decoração, gostar de promover eventos e organizar festas;
– Possuir capital financeiro para instalação;
– O segredo para o sucesso é montar a festa de acordo com o desejo da criança, procurar realizar tudo aquilo que ela imagina;
– Fazer um bom curso de decoração de festas é de grande valia no início do negócio;
– Descobrir lacunas entre a concorrência e preenchê-las oferecendo produtos e serviços em ambientes lúdicos e ligados ao mundo infantil também garante bons resultados.

Legislação Específica

Torna-se necessário tomar algumas providências, para a abertura do empreendimento, tais como:
– Registro na Junta Comercial;
– Registro na Secretária da Receita Federal;
– Registro na Secretária da Fazenda;
– Registro na Prefeitura do Município;
– Registro no INSS;(Somente quando não tem o CNPJ – Pessoa autônoma – Receita Federal)
– Registro no Sindicato Patronal;

O novo empresário deve procurar a prefeitura da cidade onde pretende montar seu empreendimento para obter informações quanto às instalações físicas da empresa (com relação a localização),e também o Alvará de Funcionamento.
Além disso, deve consultar o PROCON para adequar seus produtos às especificações do Código de Defesa do Consumidor (LEI Nº 8.078 DE 11.09.1990).

Referências:
Sebrae – Serviços de Apoio as Micros e Pequenas Empresas, IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas – São Paulo, Datafolha – Instituto de Pesquisas Grupo Folha, IBOPE – Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística, Wikipédia, Jornal Estadão, Jornal Folha de S.Paulo, Jornal O Globo, Revista Exame, Revista Veja, MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, MCTI – Minnistério da Ciência, Tecnologia e Inovação, MDA – Ministério do Desenvolvimento Agrário,

Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.

Categorias
Ideias de negócios

Montar serviço de Artesanato em Papel gastando pouco

Saiba como montar serviço de Artesanato em Papel gastando pouco e sem cometer erros, ganhe muito dinheiro com decoração em papel. Aprenda tudo: investimento, localização, equipamentos, fornecedores, mercado, concorrência, riscos, legislação, mão de obra especializada, captação de cliente, financiamento, atendimento e muito mais…

Artesanato em papel

Apresentação

Já no Egito antigo, utilizava-se uma mistura semelhante ao papel machê. No entanto, registros históricos definem essa arte como uma técnica chinesa milenar que foi difundida pelos franceses – a partir do século XVIII – na Europa, mas foi a partir do século XVIII, que ele foi largamente difundido na França.

Chegou ao Brasil, mas como diz o ditado popular, santo de casa não faz milagre, e talvez por isso, esse tipo de artesanato, apesar de sua riqueza e variedade, ficou por tanto tempo relegado a pracinhas e feiras improvisadas. A atividade rendia alguns trocados para artesãos empenhados em manter ofícios tradicionais de sua cultura, servia de hobby e passatempo de hippies e donas de casa.

Até que, nos anos 90, empurrada pelo desemprego e estimulada pela crescente valorização e demanda de produtos artesanais, a arte de trabalhar com as mãos saiu da marginalidade para ocupar um espaço importante como atividade econômica geradora de riqueza, emprego e renda. O artesanato de objetos em papel machê (em francês, papier machié) tem sido tão valorizado.

Papel machê

O Papel Machê consiste em micro fibras de pedaços da celulose trituradas e misturadas com qualquer tipo de cola. O resultado é a obtenção de uma massa não plástica, a que se pode dar forma.

É a partir dessa base que são feitas as figuras conforme os moldes. Secas, essas figuras recebem pintura. A sedosa superfície do papel machê é ideal para a pintura em miniatura.

O Papel Machê tem uma plasticidade mínima. Como comparação, observa-se que a argila, por ter plasticidade maior, é expansiva e por isso molda-se com facilidade no sentido de dentro para fora, já o papel Machê, de massa não plástica, tem a massa moldada no sentido de fora para dentro.

Processo produtivo

Não existe uma receita específica para a fabricação de papel machê. De modo geral, essa técnica consiste na utilização de papel picado ou triturado misturado com cola. Não existem quantidades pré-determinadas para as proporções de cada ingrediente e a definição de uma “fórmula” variará conforme a necessidade de cada artista.

Linha de produtos

Os produtos resultantes dessa técnica são amplamente conhecidos pela elegância dos desenhos coloridos e pela durabilidade. Com a técnica de papel machê é possível confeccionar objetos utilitários e decorativos como: Vasos , bandejas, quadros, peixes, esculturas, brinquedos, flores, frutos, móveis. A gama de produtos possíveis inclui ainda figuras humanas, pássaros, animais, tableware, abajures, braceletes, placas decorativas de parede, e tudo que a imaginação permitir. É comum encontrar, principalmente no mercado Europeu, peças em papel machê com tamanhos abaixo de 20cm. A miniaturização de peças moldadas em papel machê apresenta maior grau de dificuldade, principalmente quando a miniaturização trata de personagens e animais.

Montando bonecos

A montagem dos bonecos de papel machê é muito simples, depois de preparada a massa, modela-se o rosto fazendo apenas bolinhas de tamanhos variados conforme o tamanho dos bonecos.

Depois de seco poderá ser feita uma pintura (para não ficar com aquele aspecto de jornal ou papel amassado) nas bolinhas modeladas e pintar o rosto do boneco.

Em seguida é feita a montagem do corpo que pode ser com um pedaço de pano, dependendo da criatividade do empreendedor.

Papietagem

Nada mais é do que a sobreposição de folhas de papel umidecido com cola, que são aplicadas sobre um molde pré-fabricado. Variante do papel machê, a papietagem é uma maneira rápida e fácil de produção de peças.

Matéria prima

A matéria prima utilizada é de baixo custo, além de ser reciclável. Ex.: embalagens, papelão, jornal, e todo tipo de papel, etc.

Processo produtivo de bonecos a partir da técnica de papietagem

Material

Bexiga, jornal , papelão, papel cartão, cola branca, tinta látex , papel de seda, tinta acrílica, pincéis tamanhos 1, 14 e 18 , tesoura , fita crepe, verniz fosco ou brilhante, barbante.

Execução

  • Encha a bexiga até que ela atinja aproximadamente 25 cm;
  • Dê um nó no bico e corte o restante;
  • Passe cola na bexiga e vá colando as tiras de jornal até cobri-la por inteiro.
  • Deixe secar bem a primeira camada e em seguida vá colando de três em três camadas até completar doze camadas de jornal. É importante que a cada três camadas a peça fique secando durante um tempo maior até que fique completamente seca. Com a peça seca, cole na base uma rodela de papelão e em seguida outra com formato de pezinho (para o pezinho fazer um formato de coração arredondado).
  • Feito isso, meça de cima para baixo 12 cm e corte a peça com estilete, deixando 3 cm sem cortar.
  • Cole neste espaço 2 fios de barbante para dar sustentação e fixação na peça.
  • Em seguida, cole na borda da peça cortada uma tira de papel cartão de aproximadamente 2 cm para formar a base de apoio.
  • Faça duas bolinhas de papel bem amassado para formar os bracinhos e colar 1 cm abaixo do corte.
  • Na hora de fazer as orelhinhas, corte 2 vezes um retângulo de 12 cm por 6 cm, e faça um corte triangular de 5 cm por 2 cm arredondando as pontas.
  • Cole as orelhas com fita crepe para moldá-las a cabeça e em seguida cole tiras de jornal.
  • Para o nariz faça uma bolinha pequena e cole com cola branca, fixando-a e deixando-a secar com fita crepe.
  • Com toda a peça montada, cole papel de seda bem amassado e deixe secar bem.
  • Pinte a peça toda por dentro e por fora com tinta látex para dar base à pintura final e deixe secar.
  • Com a peça bem seca, é hora da pintura final utilizando tinta plástica ou acrílica para artesanato (para a gravata usar papel cartão e para o laço da coelhinha, tecido).

Montando bonecos

Os bonecos de papietagem, podem ser montados da mesma maneira que os de papel machê, mas neste caso poderá ser feito o boneco inteiro (corpo) e assim utilizá-lo para montar a marionete.

Marionetes

Uma marionete nada mais é do que um boneco preso por fios pregados, numa extremidade em dois pedaços de madeira em forma de X e na outra extremidade, pregados em lugares estratégicos para dar o movimentação ao boneco. Uma marionete pode ser feita de madeira ou de papietagem.

Fantoches

Um fantoche é um boneco que ao invés de ter fios, ele será movimentado com a mão. Nesse caso, o boneco encobrirá a mão do artista como se fosse uma luva.

Aplicações terapeuticas e pedagógicas

Tanto a técnica de papietagem quanto a de papel machê pode ser utilizada como terapia ocupacional. Por estimular a criatividade, a execução desse tipo de trabalho alcança níveis altos de relaxamento que refletem em resultados terapêuticos animadores.

Na área pedagógica, essa técnica estimula o desenvolvimento artístico, a criatividade e o senso cívico dos alunos ao mostrar que objetos que seriam jogados no lixo, podem ser reaproveitados e transformados em arte.

Legislação Específica

Como Pessoa Jurídica:
Torna-se necessário tomar algumas providências, para a abertura do empreendimento, tais como:
– Registro na Junta Comercial;
– Registro na Secretaria da Receita Federal;
– Registro na Secretaria da Fazenda;
– Registro na Prefeitura do Município;

O novo empresário deve procurar a prefeitura da cidade onde pretende montar o seu negócio de artesanato para obter informações quanto às instalações físicas da empresa (com relação a localização), e também o Alvará de Funcionamento.

Como Pessoa Física:
Referente ao Projeto Artes na Praça (PMV)
– Cadastro do Artesão no Projeto na Secretaria Municipal de Cultura;
– Análise e aprovação dos produtos artesanais pelo comitê gestor;
– Encaminhamento aos padrões de exposição: metragem da barraca, produtos, etc.
– Acesso ao regulamento do Projeto
– Carteirinha do Artesão (Adquirida na coordenação estadual de artesanato do ES)
– Avaliação Bimestral dos produtos.
OBS. Não é cobrado taxa.

Com relação a legislação, torna-se necessário alguns esclarecimentos, tais como:
IPI – De acordo com a legislação do IPI (Decreto 2.637, de 25/16/1998, artigos 5º, inciso III e 7º, inciso I), não se considera industrialização e, portanto, não é tributada por este imposto, a confecção ou preparo de produto de artesanato, assim definido o proveniente de trabalho manual realizado por pessoa física, nas seguintes condições:
a) quando o trabalho não conte com o auxílio ou participação de terceiros assalariados;
b) quando o produto seja vendido a consumidor, diretamente ou por intermédio de entidade de que o artesão faça parte ou seja assistido.

Referências:
Sebrae – Serviços de Apoio as Micros e Pequenas Empresas, IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas – São Paulo, Datafolha – Instituto de Pesquisas Grupo Folha, IBOPE – Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística, Wikipédia, Jornal Estadão, Jornal Folha de S.Paulo, Jornal O Globo, Revista Exame, Revista Veja, MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, MCTI – Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, MDA – Ministério do Desenvolvimento Agrário, MDIC – Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, MMA – Ministério do Meio Ambiente, MME – Ministério de Minas e Energia, MTE – Ministério do Trabalho e Emprego.Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.
Categorias
Ideias de negócios

Seja um Artesão e ganhe muito dinheiro com Artesanato

Seja um Artesão e ganhe muito dinheiro com Artesanato gastando pouco e sem cometer erros, aprenda tudo, investimento, localização, equipamentos, fornecedores, mercado, concorrência, riscos, legislação, mão de obra especializada, captação de cliente, financiamento, atendimento e muito mais…

Artesanato

Introdução

No dicionário, artesanato é a manufatura de objetos com matéria prima existente na região, produzidos por um ou mais artífices com o auxílio dos seus familiares, numa pequena oficina ou na própria habitação, com o fim de os trocar ou vender. É também definida como a pequena indústria especializada. Artesão é aquele que executa arte que depende de trabalho das mãos.

A atividade não proporciona grandes lucros quando se está iniciando, mas à medida que o produto alcança credibilidade e popularidade, é possível prestar atendimento a uma clientela fixa e sem muita propaganda, obter um bom faturamento líquido mensal, levando-se em consideração os reduzidos custos de produção (basicamente em função do baixo preço da matéria-prima e das vantagens do trabalho em casa) e conseqüentemente a redução das despesas.

O Artesão

Quem opta por produzir artesanato, concilia vida profissional com vida pessoal. Mas é importante lembrar, antes de tudo, que artesanato exige vocação.

Planos

Existe a intenção de elaborar uma legislação específica para o setor, além de abrir linhas de financiamento à produção e à exportação. A exibição dos trabalhos em eventos no exterior também está mais intensa. Tanto que o artesanato brasileiro já está à venda nas redes de lojas mais finas dos Estados Unidos, como Bloomingdale’s e Saks, na 5ª Avenida, em Nova York, assim como em redes italianas, francesas e portuguesas.

Referências:
Sebrae – Serviços de Apoio as Micros e Pequenas Empresas, IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas – São Paulo, Datafolha – Instituto de Pesquisas Grupo Folha, IBOPE – Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística, Wikipédia, Jornal Estadão, Jornal Folha de S.Paulo, Jornal O Globo, Revista Exame, Revista Veja, MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, MCTI – Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, MDA – Ministério do Desenvolvimento Agrário, MDIC – Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, MMA – Ministério do Meio Ambiente, MME – Ministério de Minas e Energia, MTE – Ministério do Trabalho e Emprego.Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.
Categorias
Ideias de negócios

Como montar uma Loja de Artesanato – Passo a Passo

Ganhe muito dinheiro vendendo Artesanato, saiba como montar uma Loja de Artesanato lucrativa gastando pouco e sem cometer erros. Aprenda tudo: investimento, localização, equipamentos, fornecedores, mercado, concorrência, riscos, legislação, mão de obra especializada, captação de cliente, financiamento, atendimento e muito mais…

Loja de artesanato

No dicionário, artesanato é a manufatura de objetos com matéria-prima existente na região, produzidos por um ou mais artífices com o auxílio dos seus familiares, numa pequena oficina ou na própria habitação, com o fim de os trocar ou vender. É também definida como a pequena indústria especializada. Artesão é aquele que executa arte que depende de trabalho das mãos.

A atividade não proporciona grandes lucros quando se está iniciando, mas à medida que o produto alcança credibilidade e popularidade, é possível prestar atendimento a uma clientela fixa e sem muita propaganda, obter um bom faturamento líquido mensal, levando-se em consideração os reduzidos custos de produção (basicamente em função do baixo preço da matéria-prima e das vantagens do trabalho em casa) e conseqüentemente a redução das despesas.

O artesão

Quem opta por produzir artesanato, concilia vida profissional com vida pessoal. Mas é importante lembrar, antes de tudo, que artesanato exige vocação.

Planos

Existe a intenção de elaborar uma legislação específica para o setor, além de abrir linhas de financiamento à produção e à exportação. A exibição dos trabalhos em eventos no exterior também está mais intensa. Tanto que o artesanato brasileiro já está à venda nas redes de lojas mais finas dos Estados Unidos, como Bloomingdale’s e Saks, na 5ª Avenida, em Nova York, assim como em redes italianas, francesas e portuguesas.

Referências:
Sebrae – Serviços de Apoio as Micros e Pequenas Empresas, IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas – São Paulo, Datafolha – Instituto de Pesquisas Grupo Folha, IBOPE – Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística, Wikipédia, Jornal Estadão, Jornal Folha de S.Paulo, Jornal O Globo, Revista Exame, Revista Veja, MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, MCTI – Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, MDA – Ministério do Desenvolvimento Agrário, MDIC – Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, MMA – Ministério do Meio Ambiente, MME – Ministério de Minas e Energia, MTE – Ministério do Trabalho e Emprego.Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.
Categorias
Ideias de negócios

Agência de casamento – Monte a sua!

Como montar uma agência de Casamento lucrativa gastando pouco e sem cometer erros. Ganhe muito dinheiro com matrimônio, aprenda tudo, investimento, localização, equipamentos, fornecedores, mercado, concorrência, riscos, legislação, captação de cliente, financiamento, mão de obra especializada, atendimento e muito mais…

FICHA TÉCNICA
Setor: Serviço
Tipo de Negócio: Serviços de Intermediação Sentimental
Grau de Risco: Médio.

Agência de Casamento

Usando um “cupido” cibernético, o computador, está unindo corações apaixonados, em enlaces matrimoniais arranjados pelas máquinas. São as Agências de Casamento. Essas empresas utilizam a informática e as teorias da psicologia para aproximar pessoas que têm “estilo” de vida, traço de caráter, ou no mínimo, preferências que se completam, se atraem ou combinam.

Mercado

A restrição dos contatos sociais quase que exclusivamente aos proporcionados pelo ambiente de trabalho tem aberto um mercado promissor para as agências matrimoniais. Essas agências procuram preencher “brechas” deixadas no lado pessoal e afetivo. É neste nicho que a Agência de Casamento atua, identificando e aproximando pessoas com interesses semelhantes. O que mais impressiona é a quantidade crescente de brasileiros que recorrem aos serviços de cupidos profissionais.

O mercado de encontros marcados cresce, em média 20%, sobretudo graças ao aumento da clientela na flor da idade. Um reflexo evidente desses tempos de prosperidade é a tendência de serviços especializados, uma forma de se diferenciar da concorrência. Na prática, significa organizar seus catálogos segundo certas características profissionais, raciais ou por faixa etária.

Com a chegada da internet e suas salas de bate-papo virtual e mensagens eletrônicas circulando de um lado para outro em questão de segundos, houve quem apostasse na decadência das agências matrimoniais. Que nada. Na rede, é muito fácil mentir, mandar fotografias falsas, inventar uma personalidade.

Ainda que a história dos bate-papos eletrônicos esteja cheia de relatos de namoros bem sucedidos, a internet não é um meio seguro para dar início a um romance, a não ser que sejam monitorados por agências que já ofereçam essa ferramenta. Caso contrário, como saber se o computador não está sendo usado como aditivo para um relacionamento que já existe na vida real? É a história daquele marido que usa a paquera virtual para liberar as fantasias e apimentar a vida sexual com a mulher que tem ao seu lado – quem sabe escolhida em uma agência de casamento.

Agência Virtual

Geralmente, numa agência virtual todos os passos (exceto o encontro) são totalmente informatizados. Um sistema eficiente faz a organização, a checagem parcial dos dados, o cliente entra na galeria e faz a sua escolha on-line através do banco de dados. A partir daí é feita a opção, a mensagem é enviada para uma central e encaminhada para a pessoa desejada. Depois disso os clientes tomam a frente da situação.

Com os negócios em expansão, as agências aperfeiçoaram a procura da alma gêmea de seus clientes. Os donos das empresas garantem que os encontros armados não são nada aleatórios. Até chegar ao candidato a namorado, há um longo trabalho de bastidores encabeçado por psicólogos. Eles conduzem as entrevistas e o preenchimento de formulários, nos quais ficam registradas as preferências do cliente sobre os mais diversos temas. De religião e política a expectativas para o futuro e conceitos de beleza. Depois, as agências mais sérias fazem a checagem das informações pessoais em cartórios e até na polícia, para não haver surpresas. Tudo para corresponder à compatibilidade idealizada pelos clientes.

Propaganda

O investimento em algum veículo da mídia é considerado um dos itens de custo mais elevado, mas em função do retorno proporcionado e tendo em vista que é uma das poucas formas do cliente identificar o serviço, torna-se um investimento essencial. A propaganda deverá ser veiculada (na TV, rádios FM, jornais ou Internet) em chamadas direcionadas, criativas e discretas.

Perfil do cliente

Foi-se o tempo em que recorrer a uma agência de casamento era sinônimo de desespero de solteirões e solteironas mais velhos, desprovidos de atrativos físicos e solitários. Hoje, três em cada dez clientes das maiores empresas casamenteiras estão no vigor dos 20 anos. Os outros sete têm entre 30 e 45 anos. Pessoas mais velhas viraram raridade nas listas de candidatos desse negócio que começou no Brasil há mais de meio século. O freguês típico atualmente tem boa formação escolar, razoável círculo de amizades e situação financeira estável. Dentre as pessoas que procuram por uma agência de Casamento, 90% têm nível universitário, 60% são mulheres, 70% têm entre 30 e 45 anos e 70% voltam a encontrar-se pela segunda vez.

O cliente na visão do psicólogo

Por que alguém procura um casamenteiro profissional? A maioria alega falta de tempo ou medo de se arriscar com pessoas totalmente desconhecidas. Quem chega à agência é movido pela esperança de encontrar seu príncipe encantado – ou sua princesa – e ser feliz para sempre. É como se acreditasse nas fadas madrinhas dos contos infantis. “Essa necessidade de garantir total compatibilidade com o parceiro indica que são pessoas com carência profunda e um medo absurdo do desconhecido”, avalia a psicóloga Lidia Weber, professora da Universidade Federal do Paraná. “Os jovens estão bastante inseguros. Por um lado está mais fácil se relacionar, ‘ficar’, como dizem. Por outro, é tudo muito rápido e descartável.” O risco em apostar que terceiros possam cumprir a missão de encontrar a cara-metade é perder uma parte saborosa do namoro – justamente aquela fase inicial da paixão, na qual cada descoberta sobre as preferências do outro é motivo de encantamento. “São esses momentos que dão fôlego às lembranças do casal”, acredita Lidia Weber. A clientela das agências prefere ser racional na hora de abrir o coração.

Vantagem para o cliente

Na agência, há o inconveniente do parceiro ser selecionado por outros, mas a união tem muito mais chance de dar certo, porque, de fato, sabe-se que há, realmente, algo em comum.

Equipamentos

Operacionalizar um empreendimento desta natureza vai requerer basicamente, a aquisição de:

  • equipamentos básicos para um estúdio fotográfico;
  • mesas, cadeiras e sofás;
  • equipamentos para escritório: arquivo de aço, fichário, além de telefone, fax, computador (com um programa voltado para o processamento das informações conforme a linha da empresa);
  • instalações para recepção dos clientes e escritório para duas pessoas.

Pessoal

São necessárias, no mínimo, três pessoas. O dono, um atendente e um psicólogo.

  • Atendente – que se responsabilizará pelo atendimento das ligações telefônicas,recepção dos clientes, preenchimento das fichas, encaminhamento à entrevista; é indispensável a discrição do atendente;
  • Psicólogo  – que coletará, através de entrevista, e avaliará dados relativos às características de personalidade do entrevistado.
    Uma alternativa (obviamente com menor garantia de fidelidade de interpretação das informações coletadas) à contratação do psicólogo é a utilização da fórmula em que o proprietário – que deverá ter grande habilidade na identificação das informações relevantes e na forma ideal de cruzamento dos dados dos interessados – da Agência de Casamento exerce este tipo de função, e enfim, consegue formar pares com o maior número de características semelhantes.

O Serviço

Os serviços disponibilizados por uma Agência de Casamento exigem determinadas informações que podem ser coletadas, preferencialmente, a partir da seguinte ordem:

  • Primeiro contato – o cliente interessado entra em contato com a empresa, pessoalmente ou por telefone. Nesta etapa, o atendente explica detalhadamente os serviços prestados pela empresa (para criar um vínculo com os clientes, evita-se passar informações por telefone). Concorda com os termos do contrato de serviços (o ideal é procurar a orientação de um profissional para elaborá-lo), faz-se o seu cadastro na agência, e uma entrevista mais detalhada, com preenchimento de um questionário onde são abordadas normalmente questões que envolvem características físicas e íntimas, dados pessoais e profissionais do candidato e do pretendente desejável (veja modelo de questionário no anexo);
  • Preenchimento Da Ficha Cadastral – é quando o profissional da agência buscará o máximo de detalhes possíveis acerca da vida pessoal dos clientes e de seu caráter. Tudo servirá como base para o cruzamento das informações utilizadas na formação dos prováveis “pares” e o objetivo é encontrar parceiros com maior número de dados coincidentes. Uma fotografia (obrigatoriamente padronizada) deverá ser feita a fim de compor a ficha do candidato;
  • Cruzamento De Informações – Esta etapa demanda um prazo para que as informações sejam cruzadas com as de outras fichas ou que o sistema disponibilize as combinações desejadas a fim de que o par virtualmente ideal seja encontrado. Esse prazo variará de algumas horas (no caso da empresa ser informatizada, até vários dias – se não houver essa facilidade -, e conforme o número de clientes cadastrados). Neste momento, mostram-se as fotos dos escolhidos;
  • Aprovação – A par das “semelhanças” o interessado pode optar por conhecer candidatos que identificar como mais adequados ao perfil traçado por ele;
  • Encontro – Em seguida, esse parceiro em potencial é informado da intenção do cliente em conhecê-la e comparece à agência para aprovar ou não a indicação. Caso haja interesse, a agência disponibiliza os telefones de contato de ambos. Está executado o trabalho da agência, e daí para frente é com os dois;
  • Conclusão – Se o encontro der certo, os clientes podem solicitar a retirada dos seus nomes do cadastro da empresa, ou não. Nesse último caso deverão continuar pagando as mensalidades cobradas.

Cuidados

É importante ainda que o empreendedor esteja atento a algumas características essenciais para quem se envolve num empreendimento desta categoria.

  • Discrição – Investimento imprescindível a este tipo de negócio, significa que a equipe integrante da empresa não deverá divulgar, sob hipótese alguma, informações confidenciais de clientes. Esta é uma característica que desenha o diferencial de uma empresa de sucesso;
  • Tato – A liberdade para utilizar ou não o serviço deve ser total. Forçar o cliente a aderir ao serviço com um batalhão de argumentos pode constrangê-lo e até afastá-lo. Deve-se ter em conta que os usuários desse tipo de serviço podem ter problemas em manter um relacionamento afetivo com outra pessoa, e simplesmente por isso podem sentir-se mal sem motivos aparentes, ao procurar a agência. O tato para pressentir este comportamento, e evitar que ele ocorra, é uma característica fundamental das pessoas que trabalharão diretamente com o público-alvo.

Termo de adesão

Nesse contrato, estabelecido entre a agência e a pessoa interessada, estarão descritos todos os termos, desde a adesão ao serviço até a desistência ou a formação do par. Uma agência virtual proporciona para as pessoas livres a possibilidade de contatar outras pessoas do sexo oposto para fins de um sério relacionamento afetivo. De forma alguma este serviço se destina a encontros de natureza sexual. Para se cadastrar é necessário:

  • Ser maior de 18 anos;
  • Não ser casado (a) ou manter qualquer tipo de relacionamento afetivo socialmente comprometedor;
  • Preencher o formulário confidencial de cadastramento e escolher a forma de pagamento da taxa de inscrição, que dá direito a análise de perfil afetivo e a participação do banco de dados pelo prazo de 6 meses;
  • Pagamento de taxa de inscrição que pode ser pago a vista ou em 3 vezes, em cheque, cartão de crédito, boleto bancário, doc e depósito ou cheque nominal;
  • Seriedade e respeito com o trabalho é fundamental, não serão aceitos no sistema atitudes, gestos ou atos que possam incomodar os participantes. Tratamento cordial e respeito é uma das nossas metas;
  • Qualquer reclamação sobre atos ou atitudes inadequadas ou que venha a incomodar os participantes dá direito a Agência de cancelar automaticamente a inscrição do participante, sem direito a devolução dos valores pagos e sob pena de medidas judiciais cabíveis. O mesmo se dará com relação ao fornecimento de dados falsos;
  • A agência não se responsabiliza pelos encontros entre os participantes, nem sobre as atitudes advindas dos mesmos, que quando optam por fazer parte da Agência aceitam as regras de forma ampla geral e irrestrita. Isso também se aplica às informações cadastrais uma vez que estando em um sistema virtual informatizado, a checagem dos dados fornecidos é limitado;
  • As seleções serão feitas sempre respeitando as condições do seu perfil e do perfil desejado, por exemplo se uma mulher de 30 anos deseja conhecer um homem de 20 anos, mesmo que o sistema possua vários homens de 20 anos, eles só serão identificados como possíveis parceiros caso também estejam buscando alguém de 30 anos;
  • A agência não se compromete a apresentar um número mínimo ou máximo de opções, uma vez que depende da compatibilidade de cliente para cliente;
  • A partir do contato inicial a Agência não interferirá mais. O casal poderá marcar novos contatos com o parceiro escolhido ou cancelar o encontro. É uma decisão que ficará a critério de ambos;
  • Além de escolher pessoas para contatar, você poderá também receber propostas de pessoas interessadas (os) em conhecê-la(o). Isso se você estiver disponível;
  • Através do nosso sistema você poderá manter contato com apenas uma pessoa de cada vez. Se o contato não foi satisfatório, você poderá cancelar o contato através do sistema para que o seu perfil esteja novamente liberado para fazer outras seleções e receber novas mensagens, até que encontre nova pessoa ou a validade de sua inscrição, que poderá ser renovada, esteja esgotada.

Legislação específica e empresas do ramo

Legislação específica

Torna-se necessário tomar algumas providências, para a abertura do empreendimento, tais como:
– Registro na Junta Comercial;
– Registro na Secretaria da Receita Federal;
– Registro na Secretaria da Fazenda;
– Registro na Prefeitura do Município;

O novo empresário deve procurar a prefeitura da cidade onde pretende montar a sua Agência de Casamento para obter informações quanto às instalações físicas da empresa (com relação a localização), e também o Alvará de Funcionamento.

Empresas do ramo

Happy End Internacional®: http://happyend.com.br

GoldenYears Agência de Relacionamentos: http://www.goldenyears.com.br

Referências:
Sebrae – Serviços de Apoio as Micros e Pequenas Empresas, IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas – São Paulo, Datafolha – Instituto de Pesquisas Grupo Folha, IBOPE – Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística, Wikipédia, Jornal Estadão, Jornal Folha de S.Paulo, Jornal O Globo, Revista Exame, Revista Veja, MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, MCTI – Minnistério da Ciência, Tecnologia e Inovação, MDA – Ministério do Desenvolvimento Agrário,

Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.

Categorias
Ideias de negócios

Isopor – Saiba como fazer

Saiba como fazer isopor gastando pouco e sem cometer erros, ganhe muito dinheiro com fabricação de isopor, aprenda tudo, investimento, localização, equipamentos, fornecedores, mercado, concorrência, riscos, legislação, mão de obra especializada, captação de cliente, financiamento, atendimento e muito mais…

Fabricação de isopor

Introdução EPS é a sigla padronizada pela ISO (International Organization for Standardization) para o poliestireno expansível. No Brasil, porém, o nome mais popular é isopor, marca da empresa que introduziu o material no país e no mundo. A descoberta foi feita em 1949 pelos químicos Fritz Stastny e Karl Buchholz.

Derivado do petróleo, o EPS é um monômero polimerizado em meio aquoso, recebendo uma adição de gás pentano, que é o agente expansor. Comercialmente o EPS é encontrado em pérolas milimétricas, capazes de expandir-se até 50 vezes quando expostas ao vapor d’água . O resultado é uma espuma formada por 98% de ar e apenas 2% de poliestireno. Segundo dados dos fabricantes, cada 1 m2 de EPS contém de 3 a 6 bilhões de células fechadas e cheias de ar, que impedem a passagem de líquidos como a água, mas permitem a circulação de gases por entre os interstícios das câmaras. Do ponto de vista prático, essa microarquitetura do material permite uma leveza significativa, boa resistência mecânica e ótimas propriedades de isolação térmica.

Devido a essas características, o EPS é utilizado na construção civil, refrigeração, utensílios de papelaria e na construção de caixas térmicas.

Reciclados, os blocos, placas e utensílios de EPS podem ser remoldados para aplicações que não exijam aparência e características mecânicas homogêneas.

Esquema para fabricação de utensílios

1.matéria-prima => 2.pré-expansor => matéria-prima pré-expandida => 3.silo => 4.molde => vapor => 5.peça acabada

1. Matéria prima: São as micropérolas que podem ser adquiridas em empresas especializadas nesse ramo;

2. Pré-expansor: Local onde as pérolas serão expandidas e aumentam seu tamanho;

3. Silo: Após a expansão, as pérolas devem descansar por um período de 6 horas antes de serem injetadas no molde. Também são utilizados para a armazenagem.

4. Molde: Deve possuir o formato da peça desejada; a injeção é feita por ar comprimido ou vácuo;

5. Peça acabada: Após a injeção das pérolas no molde, o vapor age fundindo as pérolas e dando o formato final para a peça.

Fornecedores de matéria prima para fabricação de isopor

– BASF BRASILEIRA S/A
Estrada Samuel Aizemberg, nº 1707, CEP 09851-550, São Bernardo do Campo (SP), TEL (011) 751-3013, Contato: Massayuki. Serviço de atendimento ao consumidor: 0800-194500
Produto: Estyropor – matéria-prima para fabricação de EPS

– RESINOR RESINAS SINTÉTICAS DO NORDESTE S/A
Av. Alberto Soares, nº 1000, CEP 09380-000, Capuava (SP), TEL/FAX (011) 747-2911, Contato: Cecília – Vendas
Produto: Matéria-prima para fabricação EPS

Fornecedores de equipamento para fabricação de isopor

– POLYTRADE COMERCIAL EXPORTADORRA LTDA
R. Paulo Fischer, nº 156, CEP 89201-770, Joinvile (SC), TEL (047) 433-5406, FAX (047) 422-0689, Contato: Depto. Vendas
Produtos: Pré-expansores, moldadores, bloqueiras, equipamentos para corte do isopor

– SCHMUZIGER CONSULTORIA E REPRESENTAÇÕES INDUSTRIAIS LTDA
R. Tapes, nº 495, CEP 04631-011, São Paulo (SP), TEL Escritório: (011) 535-5695, FAX(011) 533-6821, TEL Fábrica: (011) 6963-2820, FAX (011) 6963-2853, Contato: Depto. Vendas.

Produto: Máquina para corte de isopor

– TESCO COMÉRCIO IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA
R. Américo Brasiliense, nº 1416 Cj. 07, CEP 04715-002, São Paulo (SP), TEL (011) 5182-7286, FAX (011) 5181-8305, Contato: Ronald Althuon
Produto: Pré-expansores e silos.

Referências:
Sebrae – Serviços de Apoio as Micros e Pequenas Empresas, IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas – São Paulo, Datafolha – Instituto de Pesquisas Grupo Folha, IBOPE – Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística, Wikipédia, Jornal Estadão, Jornal Folha de S.Paulo, Jornal O Globo, Revista Exame, Revista Veja, MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, MCTI – Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, MDA – Ministério do Desenvolvimento Agrário, MDIC – Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, MMA – Ministério do Meio Ambiente, MME – Ministério de Minas e Energia, MTE – Ministério do Trabalho e Emprego.Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.

Copyright © Emprega Brasil – É proibido a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização.