Connect with us

Negócios

O impacto da  corrupção nos negócios

Published

on

Corrupção nos negócios

A corrupção gera um cenário de concorrência desleal e impacta toda uma cadeia.

Nos últimos anos muito se falou sobre corrupção, principalmente no meio politico. Grandes escândalos com impactos nacionais foram veiculados na mídia para que todo mundo tivesse ciência.

O que muitas vezes não fica claro, é que essa corrupção politica que temos acompanhado também afeta o mundo dos negócios e a vida do empreendedor brasileiro. Afinal, o que é essa tal corrupção?

Corrupção é o efeito ou ato de corromper alguém ou algo, com a finalidade de obter vantagens em relação aos outros por meios considerados ilegais ou ilícitos.

O empreendedorismo no mundo dos negócios tem como objetivo gerar emprego, renda, riqueza e transformação para a sociedade de uma maneira geral. Quando a corrupção se encontra com o mundo dos negócios | empreendedorismo essa conta se inverte, os benefícios que o negócio traria para a sociedade ao redor são extintos, pois a corrupção visa o unilateralismo, um pequeno grupo enriquecendo ou levando vantagem enquanto toda uma cadeia fica impactada negativamente.

A corrupção gera um cenário de concorrência desleal e impacta toda uma cadeia. A partir do momento que um membro do ecossistema empreendedor é corrompido, todos são impactados por essa ação. Corrupção é como se fosse um iceberg, vemos uma pequena parte exposta, porém não temos a visão do estrago que o todo pode fazer.

Pesquisa inédita do SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio ás Micro e Pequenas Empresas) mostra que 31% dos empreendedores entrevistados apontaram a corrupção como o principal obstáculo enfrentado em 2017, seguido pelo desemprego alto (25%) e pela taxa de juros elevada (17%). Para 52% dos donos de pequenos negócios, o ano de 2017  foi pior do que 2016¹.

Enquanto tivermos corrupção sendo praticada por nossos políticos (de todas as esferas), por empresários (como o caso da Carne Fraca e Lava-Jato demonstraram), pelo nosso Judiciário e mesmo pelo nosso povo em termos gerais (a velha história do “jeitinho brasileiro”), nunca seremos um país verdadeiramente de “ ORDEM E PROGRESSO”.

Com todo esse cenário atual, muito vem se falando sobre como combater a corrupção no mundo dos negócios. Nesse quesito o COMPLIACE está em evidência, sendo implantando pelas grandes corporações. Trata-se de ação interna da empresa voltada a garantir que o negócio se mantenha dentro das regras estabelecidas pelos órgãos reguladores.

Não há dúvidas que o desenvolvimento do país seria muito maior se tivéssemos menos corrupção, o Brasil é um pais de empreendedores criativos e inovadores. Penso que é necessário tornar a corrupção mais custosa para os seus praticantes, punindo com menos flexibilidades e regalias. Afinal, ninguém deveria estar acima da lei.

ALAN FARIAS COSTA Administrador, especialista em Comunicação e Marketing Empresarial, palestrante e membro do Conselho de Jovens Empreendedores de Sergipe (CJE-SE)

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Empreendedorismo

Negócios inovadores impõem desafios para tributação no Brasil

Published

on

By

Tributos sobre startups

Airbnb, Uber, Netflix, Spotify, dentre outros negócios inovadores – que começaram como Startups, entretanto hoje estão se consolidando com uma base de usuários exponencial – estão mudando a forma como as pessoas enxergam o mundo.

A economia compartilhada – onde oferta e demanda se equalizam resolvendo problemas básicos como mobilidade, estadia, entretenimento, estacionamento – não é mais paradigma e sim realidade. Segundo uma projeção da consultoria PwC feita em 2017, o setor deve movimentar mundialmente US$ 335 bilhões no ano de 2025.

A agressividade inovadora, na contramão, desperta a fúria das empresas e conglomerados econômicos consolidados nos mercados, a exemplo da hostilidade existente ainda hoje entre taxistas e motoristas de aplicativos.

A hostilidade também surge sob outro aspecto que parece em segundo plano, porém vem ganhando cada vez mais notoriedade na mídia: estes novos negócios terão a incidência de impostos? Se sim, quais? Na Europa e nos EUA o debate está muito adiantado e resvala principalmente nas sofisticadas operações utilizadas por essas empresas para reduzir o pagamento de impostos.

Manobras possíveis por causa da própria natureza destes negócios: grande parte do seu valor está em sua propriedade intelectual e os sistemas tributários em todo mundo ainda não estão preparados para lidar com isso. Desta forma, remessas de dinheiro que poderiam ser consideradas lucros, e sofrer taxação, são movimentadas como royalties sobre o uso de propriedade intelectual sem que sejam taxadas.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) estima, em 2017, que 240 bilhões de dólares foram evitados em impostos todos os anos em operações como essas. O valor é quase metade de toda a arrecadação do Brasil em 2016. Apesar disto, seria impróprio dizer que estas empresas atuam na ilegalidade.

Pelo contrário, a engenhosidade e a arrojo são marcar registradas dos negócios inovadores e, infelizmente, os governos ao redor do globo são lentos e burocráticos, enquanto as Startups são ágeis e adaptáveis.

A intangibilidade destes negócios propõe uma releitura e um refino jurídico e interpretativo no qual os órgãos do Estado ainda não preparados, a começar que muitos sequer compreendem a natureza deles. Afinal, um serviço realizado na nuvem como definir onde recolher o ISS, por exemplo? Entre estas e outras dúvidas, surgem iniciativas a exemplo do Projeto de Lei do Senado (PLS) nº 748/2015 que visa regulamentar o compartilhamento de imóveis residenciais por meio de sítios eletrônicos ou aplicativos, a exemplo do Airbnb.

Desde 23/02/2017 o projeto está com a relatoria e, enquanto isso, seguimos em meio a mudanças cada vez mais agressivas. Talvez, quando o PLS se tornar lei, a economia compartilha já tenha sido substituída por outra inovação. Afinal, como diz o bom e velho latim, tempus fugit.

THIAGO NORONHA Advogado. Sócio do Álvares Carvalho & Noronha – Advocacia Especializada (ACNLaw). Pós-Graduando em Direito Empresarial pela PUC/MG. Diretor Jurídico do Conselho de Jovens Empreendedores de Sergipe (CJE/ SE). Membro da Escola Superior de Advocacia (ESA/SE).

Continue Reading

Negócios

Sebrae

Published

on

By

Sebrae

Nesta luta pela independência profissional e financeira, especialmente para quem foi afetado pela crise econômica, perdeu o emprego e pretende abrir o próprio negócio, é preciso se dedicar ao planejamento correto. Durante esta jornada, uma das melhores fontes de informação é o SEBRAE.

O SEBRAE é o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Ele é  uma entidade privada que contribui para a promoção da competitividade e do desenvolvimento sustentável de pequenos e médios empreendimentos, onde se enquadram empreendimentos com faturamento bruto anual de até R$ 3,6 milhões.

O papel e a importância do SEBRAE

O papel e a importância do SEBRAE

No mercado há mais de 40 anos, suas ações se concentram no fortalecimento do empreendedorismo e em projetos que permitem a aceleração da formatização da encomia.

Suas ações são desenvolvidas muitas vezes com a ajuda de parcerias aliadas a setores públicos e privados, programas de facilitação do acesso ao crédito, projetos de incentivo à inovação, programas de capacitação, rodadas de negócios e estímulo o associativismo.

Todas estas soluções ofertadas pelo SEBRAE atendem tanto a empreendedores iniciantes quanto a pequenas e médias empresas que já estão em funcionamento e buscam reposicionamento no mercado ou aprimoramento do seu modelo de negócios.

Formação e cursos do Sebrae

Formação e cursos do Sebrae

Uma das formas de disponibilizar conhecimento e contribuir para o desenvolvimento de empreendedores e o sucesso de negócios é através dos programas de cursos do SEBRAE. A instituição possui um acervo gratuito e online para ajudar na formação de empresários de sucesso.

Há cursos e materiais didáticos direcionados para cada fase do desenvolvimento de negócios, que compreendem: Os cursos online (EAD); dicas para quem deseja se tornar um MEI (Micro empreendedor Individual); Serviços de consultorias para quem pretende alavancar um negócio já em desenvolvimento; dicas para a criação e planejamento de uma franquia, além de um apanhado geral de temas interessantes para pequenos negócios.

Os interessados em começar a experiência empreendedora, se tornando um empresário após o desemprego, podem começar a se especializar pelos cursos do SEBRAE começando por opções como:

  1. Aprender a empreender;
  2. Análise e Planejamento Financeiro;
  3. SEI Planejar;
  4. Kart 11 habilidades (vendas);
  5. Conquistar, encantar e surpreender clientes;
  6. Gestão da Qualidade: Visão Estratégica;
  7. Compras Governamentais.

Estas formações online estão disponíveis neste link e são uma ótima forma de começar planejando um negócio com segurança e eficiência, minimizando as chances de erro e de fracasso.

Dicas de links do portal SEBRAE

portal SEBRAE

Além da formação com os cursos à distância fornecidos pelo portal SEBRAE, também é possível acessar a diversos outros serviços dinâmicos e úteis como:

77 opções de cursos – Formações para auxiliar em todas as fases de desenvolvimento dos negócios, de forma rápida e prática, acessível pela internet.

Programa com 6 dicas educacionais – Material explicativo que auxilia desde a descoberta do perfil empreendedor, até a efetivação de planejamentos profissionais e consistentes sobre as principais dúvidas dos empreendedores iniciantes.

1 Minicurso – Material exclusivo, desenvolvido com uma relação de dicas importantes para aplicação no dia a dia do negócio. Este material oferece bons produtos e serviços, com o propósito de superar as expectativas dos clientes.

9 oficinas pelo celular – Oficinas didáticas e dinâmicas com dicas sobre os principais pontos de desenvolvimento de um negócio, que compreende pontos como o planejamento, estruturação de vendas, desenvolvimento de parcerias, controle financeiro, formação de preços, desenvolvimento de negócios, entre outros.

7 jogos dinâmicos ligados ao empreendedorismo – Um aprendizado em formato de jogos que auxilia empresários iniciantes ou já em atuação a aprimorar habilidades pessoais, profissionais, conhecimento sobre o cliente e realização de pesquisa de mercado.

Vídeos explicativos – Vídeos com dicas de especialistas para auxiliar na melhora da gestão financeira e no alcance do ponto de equilíbrio.

Continue Reading

Negócios

88 Dicas de Ouro para ser um Empresário bem sucedido

Published

on

By

Ser um empresário de sucesso não é fácil, o mercado está cada vez mais competitivo por isso separamos aqui 88 dicas de ouro para seguir e ter sucesso garantido como empresário.

1 – Jamais esqueça o cliente e jamais deixe que ele te esqueça.

2 – As melhores armas de marketing não custam absolutamente nada: cortesia, simpatia e honestidade. Os clientes adoram isso.

3 – Atente para isso: o que faz a diferença são os detalhes.

4 – Treine e valorize as recepcionistas, porteiros, telefonistas e secretárias porque eles podem, num único contato, melhorar ou destruir toda a imagem da empresa.

5 – Ouvir os clientes vale mais que as mais caras pesquisas.

6 – O que importa não é só a primeira impressão, mas a segunda, a terceira, a quarta…

7 – A propaganda é apenas 1% do processo de Marketing. Os outros 99% ficam por conta das coisas que você não anunciou.

8- Todos os clientes querem se sentir únicos, esperados, importantes.

9 – Custa 6 vezes menos manter o cliente do que conquistar um novo.

10 – Tenha senso de humor, enquanto rir você jamais será pobre.

11 – Procure sempre apresentar da melhor forma os seus produtos e serviços.

12 – Faça coisas comuns de maneira incomum. Procure ser original sempre.

13 – Deixe o cliente provar, sentir, degustar. Se ele quer provar é porque está disposto a comprar.

14 – Quanto mais fácil e ágil a transação, mais os clientes comprarão de você.

15 – Evite criar normas que, embora te previnam dos maus clientes, acabam por afastar os bons.

16 – Faça amigos; todos gostam de comprar de amigos. E lembre-se que os laços de amizade criam lealdade do cliente à sua empresa.

17 – Amizade: nisso dificilmente o concorrente poderá te imitar.

18 – Procure encantar o cliente.

19 – Seja amigo dos fornecedores, funcionários, clientes, e quando possível, dos concorrentes.

20 – Faça de tudo para que o cliente ache cômodo fazer negócio com sua empresa. Facilite a entrega, cobrança, crediário, troca, etc.

21 – Procure ser a solução e não um problema para os clientes.

22 – Nunca prometa o que não pode cumprir.

23 – Evite criar altas expectativas.

24 – Procure fazer mais do que o prometido.

25 – Primeiro as pessoas precisam acreditar em você, para só então fazerem negócios.

26 – Lembre-se que ser sincero sempre rende grandes dividendos.

27 – Jamais fale mal de seus concorrentes. De um cliente, então, nem pensar.

28 – Lembre-se que: o pensamento positivo o transforma naquilo que pensa.

29 – Vacine-se contra a desmotivação, pois é o inimigo interno mais perigoso de todos.

30 – Tenha a satisfação do cliente como o seu principal objetivo.

31 – Tenha como principal tarefa fazer o cliente feliz; desta forma, eles voluntariamente farão propaganda de você e de sua empresa.

32 – Haja o que houver, aja.

33 – Procure sempre a perfeição: sempre haverá algo para melhorar.

34 – A melhor hora para começar a melhorar é agora.

35 – Saia sempre na frente. Os bem-sucedidos erram muito, mas são valorizados pela iniciativa.

36 – Idéias não são suficientes, a ação é que importa.

37 – Elogie a si próprio, parabenize-se a cada bom negócio: isto aumenta seu entusiasmo, massageia seu ego, porque afinal, ninguém é de ferro.

38 – Nunca lamente ou faça pouco de você: ninguém gosta de negociar com um perdedor.

39 – Evite criar atritos: você pode ganhar uma batalha, mas poderá estar perdendo a guerra.

40 – As reclamações são o termômetro do Mercado; para cada reclamação, outros 20 clientes com o mesmo problema não o fizeram. Lembre-se que a reclamação é de grande importância para sanar os erros e melhorar sempre mais.

41 – A falta de notícias não significa que as coisas estão indo bem.

42 – O cliente pode não estar com a razão, mas ele está sempre em primeiro lugar.

43 – Em geral, não é no primeiro contato que o cliente compra; faça uma visita, telefone novamente, escreva.

44 – A maioria das pessoas desiste a um passo do sucesso. Lembre-se que a persistência á a vitamina para o sucesso;

45 – Continue, persevere, insista.

46 – Supere hoje toda a ação que executou ontem.

47 – Observe e anote tudo o que pode ser mudado ou melhorado.

48 – Ponha-se no lugar de concorrente.

49 – Fazendo o que sempre fez, você só ganhará o que sempre ganhou.

50 – Lembre-se que toda idéia nova é absurda, até que se torne um sucesso.

51 -“Eu posso” é uma frase poderosíssima.

52 – Há situações em que seu faro é essencial, portanto, ouça sua intuição.

53 – Se você não acredita em você, quem acreditará?

54 – Todos gostam de fazer negócios com um otimista.

55 – Reconheça seus medos: assim, estará eliminando a tensão.

56 – As boas oportunidades são oferecidas para quem faz por merecê-las.

57 – Comprometa-se com a excelência, não se contente com menos do que isso; afinal, ela é o grande diferencial.

58 – Entre diversos concorrentes, o cliente escolheu a você; faça então com que ele perceba que você valoriza essa escolha.

59 – Lembre-se que é o cliente quem paga o seu salário.

60 – Conhecer o cliente é tão importante quanto conhecer o produto.

61 – Faça perguntas e procure ouvir mais.

62 – A verdadeira venda começa depois de realizada. O trabalho de pós-venda é o mais importante nos negócios; portanto, escreva ou telefone para o novo cliente agradecendo-lhe a compra e continue o namoro, principalmente quando o cliente menos espera.

63 – Em geral, são gastas verdadeiras fortunas para conquistar novos clientes e se esquece dos que já são clientes.

64 – A maioria das compras é feita pela emoção e não pela razão. Portanto, venda benefícios.

65 – Saiba que cada cliente é único: não há dois iguais.

66 – Dê prioridade ao vínculo humano, antes de se dedicar ao vínculo comercial: saiba que atrás de cada negócio há um ser humano.

67 – Use de palavras amigáveis e cordiais em sua comunicação, no entanto, não use de formas e chavões decorados, procure se adequar a cada caso.

68 – Saiba que o atendimento é sinônimo de empatia e atenção.

69 – Se entrar num negócio apenas para ganhar dinheiro, acabará por perdê-lo.

70 – Saiba que um serviço melhor ao cliente é inegociável.

71 – Procure colocar o cliente no topo do organograma de sua empresa: isto fará com que os funcionários percebam a importância do cliente.

72 – Faça do telefone um aliado seu e do cliente, pois este é uma grande arma de venda.

73 – Evite demorar no atendimento e deixar o cliente na linha de espera.

74 – Ligue para o cliente, mesmo sem a intenção de vender.

75 – Pare e analise: quanto vale um cliente?

76 – Seu sucesso depende do cliente, se ele não te fizer rico, quem o fará?

77 – O segredo do sucesso é a repetição da compra.

78 – Clientes satisfeitos comentam para mais 5 outros, os insatisfeitos contam para mais 20.

79 – Solicite indicações: isto faz com que os clientes se sintam mais importantes.

80 – O marketing boca-a-boca é o mais eficaz e o mais barato do mundo.

81 – Clientes satisfeitos geram referências de valor incalculável.

82 – Objetivo é um sonho com um prazo determinado.

83 – Concentre suas forças num objetivo, e a cada dia dê o melhor de si para consegui-lo.

84 – Ninguém jamais conseguiu algo nobre sem um objetivo nobre.

85 -É melhor mirar nas estrelas e acertar nas nuvens, do que mirar num pássaro e acertar no chão.

86 – Sempre eleve seus objetivos, tão logo os atinja.

87 – O sucesso é medido pela nossa capacidade de levantar e não pelas vezes que evitamos cair.

88 – Sucesso consiste em saber jogar também com as cartas ruins, não somente com as boas.

Continue Reading
Advertisement
Advertisement

Destaques

Advertisement

Para Você

Title

Advertisement

Trending

Copyright © Emprega Brasil. Todos os direitos reservados.